Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Tribunal do Funchal liberta mãe de Daniel

Lídia Freitas é suspeita de estar envolvida no desaparecimento do próprio filho.
23 de Junho de 2014 às 18:04
Saída de Lídia Freitas, mãe do Daniel (na foto pequena), do Tribunal da Comarca da Ponta de Sol
Saída de Lídia Freitas, mãe do Daniel (na foto pequena), do Tribunal da Comarca da Ponta de Sol FOTO: Rui Silva

A mãe de Daniel foi libertada, após ser ouvida pela juíza de instrução criminal esta segunda-feira, no Tribunal Judicial do Funchal. Lídia Freitas, que está indiciada pelo crime de tráfico de pessoas, foi libertada com a medida de coação mais leve, termo de identidade e residência.

O documento entregue à comunicação social pelo tribunal informa que a mãe de Daniel "foi restituída à liberdade, aguardando os ulteriores termos do processo sujeita às seguintes medidas de coação: termo de identidade e residência, obrigação de apresentação bissemanal a efetuar às terças e sextas-feiras, na esquadra da PSP da área da sua residência, e proibição de se ausentar da Região Autónoma da Madeira".

Lídia Freitas foi ouvida após as 14h00 pela juíza de instrução e abandonou as instalações do tribunal pela porta traseira do edifício. A mãe de Daniel foi detida no sábado pela Polícia Judiciária (PJ), no Funchal, seis meses depois do desaparecimento da criança.

Recorde-se que Daniel - agora com dois anos e meio de idade - desapareceu a 19 de janeiro na Calheta, Madeira, na altura com 23 meses de idade e reapareceu ao fim de três dias numa levada, em condições que ficaram por esclarecer.

Madeira Tribunal Funchal liberta mãe Daniel termo identidade residência
Ver comentários