Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Tribunal liberta pedófilo

"Senhores guardas, venham até aqui à escola porque a minha amiga foi violada pelo cunhado e está muito triste." Foi desta forma corajosa, pelo telemóvel, que uma menina de oito anos acabou com o sofrimento e terror de uma colega e amiga, da mesma idade, abusada sexualmente, várias vezes, pelo cunhado de 28 anos, em Nelas. O suspeito foi ontem detido pela Polícia Judiciária de Coimbra, mas, presente a tribunal, o juiz já o mandou em liberdade. Está proibido de se aproximar da vítima.

4 de Março de 2009 às 00:30
A vítima falou dos abusos a uma amiga, no recreio da escola primária
A vítima falou dos abusos a uma amiga, no recreio da escola primária FOTO: Nuno André Ferreira

Através do telemóvel a criança amiga da vítima alertou a GNR de Nelas e denunciou o alegado pedófilo, poucos dias antes das férias de Natal do ano passado. Os militares levaram esta denúncia a sério e foram à escola, onde falaram com os responsáveis do estabelecimento de ensino e com a vítima, que confirmou os abusos e disse que "nunca mais queria ver o cunhado".

Porque a "denúncia tinha consistência", o caso foi comunicado à Polícia Judiciária – que durante dois meses efectuou diligências que culminaram ontem com a detenção do suspeito, manobrador de máquinas, que, após ter sido denunciado, nunca mais apareceu em Nelas, nem para ver a filha de dois anos.

O homem valeu-se do facto de a vítima "ter ficado muitas vezes em sua casa" e a mulher se ausentar "para a beijar na boca e lhe acariciar os seios e a vagina". "Eu acredito naquilo que a minha filha conta. Tratei-o sempre como um filho e ele fez isto à minha filha, que nunca mais foi a mesma. Não dorme porque tem medo que ele chegue a casa a qualquer momento", contou ontem ao CM C. G., mãe da vítima, salientando que a menor foi ameaçada. "Deu-lhe chocolates e ameaçou-a para ela não dizer a ninguém, mas teve coragem de contar à amiguinha que avisou a GNR."

Quem também ficou arrasada com os abusos foi a mulher do suspeito, que o pôs fora de casa: "Ele nega mas eu acredito na minha irmã. Não podia viver na dúvida o resto da vida, por isso foi melhor cada um ir para seu lado", referiu.

PORMENORES

APRESENTAÇÕES À GNR

O suspeito foi ontem interrogado pelo juiz do Tribunal Judicial de Nelas. Saiu em liberdade, mas com a obrigação de se apresentar semanalmente no posto da GNR da sua área de residência (Peso da Régua).

FINS-DE-SEMANA

O suspeito terá abusado da menor nos fins-de-semana de Novembro e Dezembro últimos, quando ficava sozinho em casa com ela. Após ter sido denunciado, o homem fez a mala e nunca mais apareceu em casa.

DIVÓRCIO

O suspeito está casado há quatro anos e meio com a irmã da vítima, de 24 anos, de quem tem uma filha de dois anos. Fala várias vezes com a mulher de quem se está a divorciar.

TRAUMATIZADA

A menina vítima dos abusos mudou completamente de comportamento. "Está mais agressiva e vive com muito medo", diz a mãe. A criança está a ser acompanhada por psicólogos e psiquiatras.

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)