Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Tua: Defeitos grosseiros e anomalias

O relatório final do inquérito relativo ao último acidente ocorrido na Linha do Tua refere defeitos grosseiros na via férrea e anomalias na automotora que, conjugados, terão dado origem ao descarrilamento a 22 de Agosto, que causou um morto e 43 feridos.
28 de Outubro de 2008 às 09:24
Tua: Defeitos grosseiros e anomalias
Tua: Defeitos grosseiros e anomalias FOTO: d.r.

“A via no local do acidente apresenta defeitos grosseiros e facilmente identificáveis e suficientes para justificar a ocorrência do descarrilamento”, assinala o texto do relatório da Comissão de Inquérito (CI), divulgado pelo ministério dos Transportes.

Uma curva com medidas desadequadas, defeitos de alinhamento e travessas, algumas das quais com mais de 40 anos, que necessitam de ser substituídas com urgência são algumas das falhas apontadas. Relativamente à automotora, são assinalados problemas nas rodas, falta de lubrificação e pouco amortecimento.

O relatório refere ainda que não há qualquer indício de 'actos de intervenção dolosa ou negligente produzidos por intervenção humana', segundo os dados recolhidos em colaboração com a Polícia Judiciária.

O relatório final faz ainda várias recomendações que levaram o ministro Mário Lino a determinar a concepção e concretização de um plano com medidas que corrijam a situação.

APROVADA AUDIÇÃO DE MÁRIO LINO

A comissão de Obras Públicas aprovou hoje a audição do ministro Mário Lino no Parlamento, a pedido do PCP, PEV e BE, sobre as conclusões do relatório do acidente ferroviário na linha do Tua.

Um outro requerimento do PSD a pedir a audição de Mário Lino foi rejeitado pela maioria PS.

Na próxima reunião da comissão, será analisado e votado um requerimento do CDS-PP para ouvir os responsáveis da Rede Ferroviária Nacional, da CP, do Metropolitano Ligeiro de Mirandela, e do Instituto de Mobilidade e Transportes Terrestres.

Ver comentários