Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Ucraniano que acusa PSP de agressão é traído por vídeo da detenção

Arguido foi condenado a uma multa de 450 euros e a seis meses sem carta de condução.
Ana Silva Monteiro 16 de Janeiro de 2021 às 18:33
Valery Polosenko
Valery Polosenko FOTO: Direitos Reservados

O cidadão ucraniano que afirmou ter sido agredido e insultado por agentes da PSP, em Vila do Conde, foi condenado a uma multa de 450 euros e a seis meses sem carta, por condução com uma taxa de álcool de 2,56 g/l.



O arguido, que afirmou que não estava a conduzir, foi traído por um vídeo que mostra o momento da detenção.

O cidadão ucraniano, de 48 anos, apresentou queixa-crime contra vários elementos da PSP em Vila do Conde, por agressão, perseguição e racismo. O caso ocorreu na madrugada de 6 de dezembro do ano passado. Esta sexta-feira foi exibido no Tribunal de Vila do Conde imagens de videovigilância que mostram o momento da detenção.

Ao contrário do que dizia, o arguido seguia ao volante de um carro. Foi detido após acusar uma taxa de álcool de 2, 56 g/l. As imagens mostram ainda o arguido a ser algemado, sem violência.

Acabou por ser condenado esta sexta-feira a uma multa de 450 euros, ficando também sem carta de condução durante seis meses.

Na sala de audiência, o cidadão ucraniano insistiu na mesma tese. Afirmou que esteve cinco horas detido e que ficou com dois dentes partidos e com escoriações na boca, no tórax e nos braços, devido às agressões. As acusações de agressão e xenofobia seguem num outro processo.

PSP Vila do Conde crime lei e justiça julgamentos
Ver comentários