Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Último contingente da GNR em Timor volta em Novembro

Os militares da Guarda Nacional Republicana destacados em Timor-Leste no âmbito da Missão Integrada da ONU (UNMIT) terminam quarta-feira a actividade operacional e regressam a Portugal a 12 de Novembro.
30 de Outubro de 2012 às 13:08
O capitão Jorge Barradas é o comandante do sub-agrupamento Bravo da GNR
O capitão Jorge Barradas é o comandante do sub-agrupamento Bravo da GNR FOTO: Lusa / Arquivo

"Oficialmente, a informação que temos é que a partida é no dia 12 de Novembro. Por razões diversas as Nações Unidas iniciaram a sua retirada mais cedo e portanto acabou por ser apresentada a data de 12 de Novembro como data de regresso", afirmou nesta terça-feira à agência Lusa o comandante do sub-agrupamento Bravo da GNR, Jorge Barradas. 

O militar falou à Lusa no final da última cerimónia da imposição da Medalha da Solidariedade de Timor-Leste e da Medalha da UNMIT a elementos da GNR. A UNMIT termina o mandato no final deste ano.

 

Na quarta-feira, os militares da GNR cessam também a actividade operacional, numa cerimónia a realizar no Palácio do Governo durante a qual a ONU, através da UNMIT, certifica a Polícia Nacional de Timor-Leste como força de segurança.

 

"Amanhã (quarta-feira) tecnicamente termina a actividade operacional e iniciamos depois um conjunto de procedimentos administrativos para que grande parte do nosso material possa regressar a Portugal", acrescentou o capitão português.

 

A GNR tem destacados em Timor 140 militares e mais três elementos da equipa médica do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

 

A Medalha da Solidariedade de Timor-Leste tem por objectivo agraciar militares, polícias e civis que através das suas acções tenham contribuído para a paz e estabilidade no país.

 

Participaram na cerimónia o primeiro-ministro timorense, Xanana Gusmão, o comandante-geral da Polícia Nacional de Timor-Leste, Longuinhos Monteiro, o representante do secretário-geral da ONU, Finn Reske-Nielsen, o comandante da Polícia da ONU, Luís Carrilho, bem como outras autoridades timorenses e representantes do corpo diplomático.

 

A presença da GNR em Timor-Leste teve início em Março de 2000 com um contingente integrado na Administração Transitória das Nações Unidas (UNTAET).

GNR Timor Regresso
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)