Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Um detido no protesto pelo clima que cortou trânsito na Almirante Reis em Lisboa

Manifestação foiconvocada pelo movimento Extinction Rebellion Portugal.
Lusa 27 de Setembro de 2019 às 22:54
Extinction Rebellion Portugal em protesto em frente ao Banco de Portugal
Extinction Rebellion Portugal em protesto em frente ao Banco de Portugal
Extinction Rebellion Portugal em protesto em frente ao Banco de Portugal
Extinction Rebellion Portugal em protesto em frente ao Banco de Portugal
Extinction Rebellion Portugal em protesto em frente ao Banco de Portugal
Extinction Rebellion Portugal em protesto em frente ao Banco de Portugal
Extinction Rebellion Portugal em protesto em frente ao Banco de Portugal
Extinction Rebellion Portugal em protesto em frente ao Banco de Portugal
Extinction Rebellion Portugal em protesto em frente ao Banco de Portugal
Extinction Rebellion Portugal em protesto em frente ao Banco de Portugal
Extinction Rebellion Portugal em protesto em frente ao Banco de Portugal
Extinction Rebellion Portugal em protesto em frente ao Banco de Portugal
Uma pessoa foi detida no protesto pacífico que reuniu esta sexta-feira à tarde centenas de pessoas na Avenida Almirante Reis, levando ao corte de circulação nesta artéria lisboeta junto ao Banco de Portugal, e terminou pelas 21:30.

De acordo com fonte do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa, um manifestante foi detido "porque não acatou as ordens e resistiu à polícia".

"De resto correu tudo sem incidentes e não houve necessidade de identificar ninguém", afirmou a mesma fonte, em declarações à agência Lusa.

Várias centenas de pessoas, maioritariamente jovens, reuniram-se esta tarde junto ao Banco de Portugal, numa manifestação pacífica para exigir políticas consistentes para combater as alterações climáticas.

O protesto, convocado pelo movimento Extinction Rebellion Portugal, acabou por bloquear a circulação no cruzamento da Rua de Angola com a Avenida Almirante Reis, num cenário de concentração ordeira onde não faltaram tendas de campismo montadas no meio da estrada e cartazes com dizeres contra o "colapso climático".

Pelas 20:00, elementos do Corpo de Intervenção da PSP começaram a retirar da estrada, um a um, os manifestantes.

O comissário Serra, do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, explicou à Lusa que os ativistas foram avisados que a manifestação foi considerada ilegal por terem cortado a circulação no cruzamento da Rua de Angola com a Avenida Almirante Reis.

Como os manifestantes em defesa do planeta se recusaram a sair, numa atitude de "resistência pacífica", como a classificou o oficial da PSP, os elementos do Corpo de Intervenção foram chamados a intervir, retirando-os um a um da estrada para as laterais da Almirante Reis, arrastando aqueles que ofereceram mais resistência.

Alguns jovens disseram à Lusa que pretendiam passar ali a noite em protesto contra as políticas que consideram erradas e que no seu entender estão a destruir o ambiente do planeta, sendo visíveis diversas tendas no local.

Esta concentração seguiu-se ao final da grande manifestação, que começou no Cais do Sodré, também em Lisboa, integrada na Greve Climática Global, que teve concentrações idênticas em 170 países.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)