Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

UM GRANDE SOLAVANCO

A saga dos passageiros do voo LK943 da Air Luxor, na Madeira, terminou ontem de madrugada, quando um segundo avião da companhia os trouxe para o Porto. Oito horas depois do voo inicial previsto e que foi abortado pela quebra do trem diateiro do avião, pouco antes de descolar do Aeroporto do Funchal.
4 de Janeiro de 2004 às 00:00
“Houve um grande solavanco”, recordou um dos passageiros. “Foi uma sensação esquisita, mas não houve pânico”, frisou outro.
Faltavam cerca de dez minutos para as 21h00 e o avião da Air Luxor tinha acabado de receber 171 passageiros, na sua maioria pessoas do Norte do País que tinham feito a passagem de ano na Madeira.
A aeronave fora rebocada por uma viatura ‘push-back’ e já liberta do reboque, quando iniciou o seu andamento para a pista, para descolar, o avião começou a ‘afocinhar’ progressivamente até ao solo da placa de estacionamento, uma vez que se tinha partido o trem dianteiro, que não aguentou o peso do aparelho.
Os passageiros, apesar do susto que apanharam, não entraram em pânico e abandonaram o aparelho, já imobilizado, por uma escada, em grupos de três ou cinco pessoas, de forma ordeira.
De novo na gare do Aeroporto da Madeira e encaminhados para uma das salas de embarque, foram ‘presenteados’ com um sumo e uma sandes de queijo ou fiambre, ficando a aguardar um outro voo de regresso ao Porto.
O segundo avião, oriundo do Continente, chegou àquela Região Autónoma cerca da meia-noite e os passageiros iniciaram o embarque perto das 04h00. No entanto, ainda tiveram de esperar mais uma hora aproximadamente para iniciarem o já tão almejado regresso.
O voo chegou ao Aeroporto Sá Carneiro pelas 06h47.
QUATRO HORAS À ESPERA DA BAGAGEM NA PORTELA
Um grupo de 310 passageiros do voo charter da Air Luxor, proveniente de Maceió, Brasil, aguardou ontem durante quase quatro horas que lhes fossem entregues as suas bagagens.
Segundo Beltrão Francês, um dos 310 passageiros, a única explicação dada pelos responsáveis da Air Luxor foi que “existiu um problema técnico com os contentores”, que impediu que as bagagens fossem retiradas do aparelho, que aterrou em Lisboa às 03h36, meia-hora atrasado em relação ao horário previsto. Mais tarde, um responsável da Air Luxor pediu aos passageiros que fossem para casa, deixando uma lista com os seus nomes para posterior envio da bagagem, o que a maioria das pessoas recusou liminarmente. Nos outros voos da companhia, a espera média pela bagagem foi de uma hora.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)