Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Um terço do País sem crianças

Há 91 concelhos portugueses, um terço do total, onde há menos de 52 nascimentos por ano: não chega a nascer um bebé por semana. De acordo com os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística, referentes a 2010, há mesmo cinco municípios onde só se regista, em média, um nascimento por mês.
17 de Fevereiro de 2012 às 01:00
Natalidade, Demografia, Bebés,
Natalidade, Demografia, Bebés, FOTO: Direitos Reservados

É nas ilhas e no interior do País que os números são mais preocupantes: no Corvo (Açores), nasceram apenas três bebés em 2010; em Penedono e Alcoutim foram 11 e em Fronteira e Santa Cruz das Flores nasceram 12 crianças. No extremo oposto, estão os municípios de Lisboa (6236 nascimentos), Sintra (4479) e Vila Nova de Gaia (2993).

A natalidade registou um ligeiro aumento em 2010, com o nascimento de 101 800 bebés, mais 1900 do que em 2009. No entanto, não foi suficiente para compensar o número de óbitos: 105 954.

Várias autarquias têm criado incentivos à natalidade, como Vila Velha de Ródão, que tem sido dos concelhos do Interior mais fustigados pela desertificação. Segundo os Censos de 2011, residem naquele concelho 3521 pessoas, e, em 2010, nasceram apenas 17 crianças. "Apoiamos as famílias no pagamento mensal nas creches e doamos 2500 euros a quem pretender reconstruir casas para as habitar", adianta Maria do Carmo Sequeira, presidente da autarquia. Em Murça, a câmara dá 750 euros por cada bebé que nasce. Desde 2007, houve 127 nascimentos. No Algarve, Alcoutim é o concelho com menos bebés. Para incentivar a natalidade, diz o autarca Francisco Amaral, "o infantário é mais barato e há actividades culturais e desportivas grátis para as crianças".

Natalidade Demografia Bebés
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)