Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

VAI A CAMINHO DE FÁTIMA HÁ TRÊS MESES

Um peregrino espanhol está a caminhar há três meses, tendo já percorrido mais de dois mil quilómetros. Depois de ter passado Lourdes (França) e Santiago de Compostela (Espanha), Diego Garcia está a caminho de Fátima. É uma promessa que cumpre desde há 10 anos e que vai repetir "enquanto puder andar", porque um primo ficou curado de um cancro nos pulmões.
18 de Outubro de 2002 às 00:41
Como maior dificuldade para a viagem por terras portuguesas, aponta a falta de centros de abrigo para peregrinos num País de tradições tão religiosas como o nosso. "Em Espanha, existem albergues para peregrinos em todas as cidades", observou Diego Garcia, que ontem atravessou Viana do Castelo. E diz mais: "Para tomar banho em Portugal, tenho de dar uns mergulhos nos rios".

À noite, quando chega a hora de dormir, o panorama também não melhora: "Uso o saco-cama e meto-me em qualquer cubículo que apareça”, conta.

Mas esses problemas não afectam minimamente a determinação em cumprir a promessa de Diego Garcia, um homem solteiro, com 48 anos, natural de Córdova que dedicou a sua vida à pastorícia de ovelhas. Nesta longa caminhada, Diego já gastou cerca de 700 euros.

Ontem, tinha apenas oito euros no bolso. É o dinheiro que lhe resta para chegar a Fátima e regressar à sua terra natal.

Calor religioso e força enorme

Diego Garcia faz esta peregrinação já há dez anos, tendo percorrido a pé um total de mais de 36 mil quilómetros. Há cinco anos, lembra, teve um problema nos pulmões e passou a sofrer de uma anomalia que lhe provoca algumas dificuldades de respiração. Encara esta situação como mais uma forma de valorizar o seu sacrifício.

Do percurso que realiza anualmente, realça a hospitalidade das gentes e a beleza de muitas paisagens, sobretudo na região das Astúrias. E aponta o santuário de Fátima como o seu preferido, o que até o ajuda a levar a caminhada até ao fim.

"Não é por estar em Portugal. É mesmo o santuário que mais gosto, porque é aquele onde se sente maior calor religioso e uma força enorme", confessou Diego. O peregrino espanhol reforçou a paixão por Fátima lembrando que também já foi a Roma. Uma proeza realizada no ano jubilar de 2000, tendo integrado a cidade italiana no percurso habitual de 3600 quilómetros entre Córdoba, Lourdes, Santiago de Compostela e Fátima.
Ver comentários