Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Veados e corços cercados

A instalação de cercas eléctricas com 2,5 quilómetros de extensão foi a medida encontrada para proteger os bens das populações da Serra da Lousã, que há muito tempo protestavam contra os prejuízos causados por veados e corços nas explorações agrícolas.
29 de Abril de 2006 às 00:00
“É uma solução leve e que tem dado resultados noutros locais. Não cria grande impacto ambiental e vai permitir manter os veados afastados das zonas habitadas”, assegurou ontem o secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e das Florestas, Rui Nobre Gonçalves, durante a apresentação do Plano Global de Gestão para a Zona de Caça Nacional da Lousã (ZCNL).
O governante revelou ainda que, a partir de 2007, será permitido caçar veados e corços na Serra da Lousã. “Trata-se de uma mais-valia importante, não só em termos de caça, mas também do desenvolvimento rural da zona”, disse.
A caça estará sujeita a quotas de abate e regras apertadas para garantir a estabilidade da população de 600 veados e corços que habitam os 55 400 hectares da ZCNL, pertencentes a sete concelhos. O processo de reintrodução de cervídeos (veado e corço) na Serra da Lousã começou há dez anos, estendendo-se a população pelos concelhos da Lousã, Miranda do Corvo, Penela, Figueiró dos Vinhos, Pedrógão Grande, Castanheira de Pêra, Pampilhosa da Serra e Góis.
O Plano Global de Gestão da serra, elaborado pela Direcção-Geral dos Recursos Florestais e pela Universidade de Aveiro, estará concluído até ao final do ano. Vai permitir a gestão da caça e a utilização da área para diferentes actividades como o turismo, as actividades de lazer e os desportos motorizados.
LEVANTAMENTO
HABITAT
Os veados distribuem-se por uma área de 42 mil hectares, enquanto os corços vivem num espaço de cinco mil hectares e representam uma grande riqueza cinegética e ambiental.
ESTUDO
O estudo das espécies começou em Julho de 2005, para determinar os limites da sua área de distribuição, caracterizar as populações actuais e avaliar possíveis acções de ordenamento e gestão.
Ver comentários