Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Veleiro mistério virado no mar

Terminaram as buscas e a dúvida permanece. Mais de 24 horas depois de ter sido avistado, continuava ontem por conhecer a identidade do veleiro naufragado sexta-feira, 85 milhas a sudoeste do Funchal, e que ontem se afundou. Dos seus ocupantes parecem apenas restar roupas e objectos pessoais encontrados à superfície.
14 de Agosto de 2005 às 00:00
As buscas já terminaram a 85 milhas da costa. As identidades são ainda desconhecidas
As buscas já terminaram a 85 milhas da costa. As identidades são ainda desconhecidas FOTO: Homem de Gouveia/Lusa
Eram 17h30 de sexta-feira, quando um avião particular sobrevoou a “embarcação à vela com cerca de oito metros”. “O veleiro estava virado”, contou ao CM o comandante da Zona Marítima da Madeira, Ramos Gouveia.
O avião, que seguia da ilha de Santa Maria, Açores – com destino às Canárias –, comunicou de imediato com as autoridades. A operação foi atribuída ao Centro de Busca e Salvamento do Funchal.
Ramos Gouveia enviou imediatamente o navio de patrulha ‘Zaire’, que se encontrava em trânsito do Funchal para Porto Santo.
Às 18h26 iniciaram-se as buscas junto à posição referenciada para o naufrágio – a partir de um C-212 Aviocar, da Força Aérea.
“Fez um voo de baixa altitude e relatou o que se via à superficie do mar – uma vela cor-de-laranja e um mastro deitados na água; manchas de óleo, destroços e objectos pessoais como roupa, etc.”, segundo o comandante Ramos Gouveia.
Às 23h55, o ‘Zaire’ chegou ao local. “Iniciou-se uma busca à superficie, através de projectores, que durou toda a noite – e nada foi encontrado”, diz a mesma fonte.
Ontem à tarde, foi a vez de um P3C Orion da Força Aérea regressar de ‘mãos a abanar’. Às 18h30, terminaram as buscas – e da tripulação, nem sinal. Ramos Gouveia dá uma pista: “Com a água a 22º c, a esperança de vida é no máximo de dez horas”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)