Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Vendiam cartas falsas

Durante cinco anos, dois homens lideraram uma rede de falsificação de cartas de condução emitidas em Inglaterra. Agnelo Neves, um electricista de 57 anos, e José António Oliveira, um engenheiro civil de 43 anos, são acusados de 12 crimes de falsificação de documentos e começam a ser julgados sexta-feira, dia 26, pelo Tribunal de Oliveira do Bairro.
24 de Março de 2010 às 00:30
Cartas de condução eram vendidas por 500 libras, pouco mais de 600€
Cartas de condução eram vendidas por 500 libras, pouco mais de 600€ FOTO: José Rebelo

Outros dez arguidos sentam-se no banco dos réus. Dado o número de arguidos e de testemunhas, o julgamento vai decorrer no edifício dos Paços do Concelho de Oliveira do Bairro.

O esquema durou entre 1998 e 2003, altura em que o grupo foi desmantelado pela PJ de Aveiro. Na altura, o valor das cartas de condução falsificadas rondava as 500 libras (pouco mais de 600 euros), mas variava entre clientes .

Segundo a acusação, a que o CM teve acesso, os clientes tinham apenas de entregar a Agnelo Neves duas fotografias, uma cópia do bilhete de identidade e a quantia previamente acordada. Depois, o electricista entregava os documentos ao engenheiro civil que, em Inglaterra, arranjava as cartas de condução falsas.

Alguns dos clientes, de nacionalidade portuguesa mas a viver em Inglaterra, deslocaram-se a Londres para receberem o documento falso.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)