Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Vento e frio no Natal (COM VÍDEO)

A chuva e o vento forte vão continuar até ao fim-de-semana, prevendo-se um dia de Natal frio. Devido à situação meteorológica adversa, a Autoridade Nacional de Protecção Civil colocou todos os distritos do continente em alerta amarelo durante dois dias, mas o estado do tempo só deverá melhorar segunda-feira.
24 de Dezembro de 2009 às 00:30
Na Lourinhã, um camião tombou com a força do vento
Na Lourinhã, um camião tombou com a força do vento FOTO: Carlos Barroso

Ontem, o mau tempo provocou um rasto de destruição em todo o País, prejudicando, sobretudo, as Regiões Oeste e Sul. Mais de três dezenas de pessoas ficaram desalojadas e milhares de casas ficaram sem luz. O Governo já anunciou apoio financeiro para a agricultura, estimando-se que os prejuízos rondem os 15 milhões.

Um cenário desolador. Árvores caídas em cima de casas, habitações com telhados e portões arrancados e vidros partidos, postes de luz e de telefone tombados, sinais de trânsito vergados e até um camião TIR tombado. Os ventos ciclónicos, entre as 03h00 e 04h00 devastaram a Região Oeste, causaram grandes estragos, sobretudo nos concelhos de Torres Vedras e Lourinhã, onde foram accionados os planos municipais de emergência. Ao final do dia ainda não havia electricidade em muitas localidades.

Segundo Idália Mendonça, do Instituto de Meteorologia, a região pode ter sido atingida 'por um tornado de pequena escala'.

'O balanço é de catástrofe. Estamos perante um cenário de calamidade pública', afirmou Carlos Bernardes, responsável da Protecção Civil de Torres Vedras, após ter sobrevoado a zona, acompanhado do governador Civil de Lisboa, António Galamba.

As autoridades mostram-se espantadas como é que no meio de tanta destruição não tenha havido feridos. O susto foi grande, sobretudo no parque de campismo de Santa Cruz, Torres Vedras, onde José Esteves e a esposa foram resgatados pelo segurança. 'O vento fazia remoinho e fomos os 3 agarrados.'

QUATRO JOVENS ARRASTADOS POR RIBEIRA

'Foi um grande susto. Mas conseguimos sair do carro para subir a uma árvore, onde aguentámos quatro horas até sermos resgatados pelo helicóptero da Protecção Civil', contou João David, um dos quatro jovens que seguia no carro que foi arrastado, por volta das 03h00, por uma enxurrada na ribeira de Geraldos, Castro Verde. Com idades entre os 26 e os 28 anos, João, condutor do Mercedes, Pedro S. e Jorge C. ficaram isolados em cima de uma oliveira. Hugo C. foi arrastado para uma margem, mas conseguiu alertar as autoridades. Nenhum sofreu ferimentos.

PORMENORES

ANO NOVO

Depois de uma ligeira subida das temperaturas na última semana de 2009, o primeiro dia do ano registará temperaturas um pouco mais baixas mas suportáveis na Região Centro e Sul do País, com mínimas a rondarem os oito graus em Lisboa e 11º em Faro.

CHUVA EM LISBOA

Hora e meia de chuva intensa em Lisboa provocou, ao final da tarde de ontem, inundações na via pública, deslizamento de terras, um incêndio e um encarcerado num acidente rodoviário. Os Sapadores Bombeiros receberam 40 pedidos de auxílio.

AJUDA À AGRICULTURA

O ministro da Agricultura, António Serrano, anunciou ontem, em Torres Vedras, a activação de mecanismos financeiros de ajuda aos agricultores da região lesados pelo temporal de ontem. Os prejuízos rondam os 15 milhões de euros.

PARTE DE CASA VOOU COM A FORÇA DO VENTO

O temporal que na madrugada de ontem assolou o Algarve provocou danos em todos os concelhos da região, com excepção de Castro Marim e V. R. Santo António. O Comando Distrital de Operações de Socorro, em Faro, registou 28 inundações (11 das quais em Portimão), 16 quedas de estruturas e 57 quedas de árvores, vários deslizamentos de terras e cortes de estrada.

Uma das situações mais graves registou-se em Silves, com a destruição de uma habitação em Casas de Odelouca. 'A casa voou', explicou a proprietária, Fátima Catarino, de 53 anos, que se encontrava ausente quando a casa resvalou monte abaixo, empurrada pelo vento com rajadas que chegaram aos 110 km/hora. Entre Sagres e Vila do Bispo, duas casas ficaram sem telhado, e na Ilha de Faro os acessos foram condicionados devido a toneladas de areia levadas pelo mar e pelo vento. Nos Estaleiros de Portimão, parte do tecto desapareceu e um iate tombou. Registou-se ainda o aluimento de parte do arco do túnel da variante entre Silves e a A22. Bombeiros e população são unânimes: 'Foi uma noite de preocupação, em que não se dormiu.'

RÉGUA: DOURO TRANSBORDOU

O cais da Junqueira, Régua, foi ontem inundado pelo rio Douro e obrigou à retirada de um circo ali instalado. Devido ao aumento de caudal, a barragem de Bagaúste teve de abrir uma comporta

NEVÃO: SERRA DA ESTRELA

O nevão que caiu de madrugada obrigou ao fecho das estradas de acesso à Torre, na serra da Estrela. As vias foram reabertas a meio da manhã para satisfação de comerciantes e turistas

RIBEIRA DA PENHA: RESGATADOS PELA GNR

A GNR resgatou ontem de manhã, na A7, em Ribeira de Pena, uma grávida que seguia num carro que ficou atolado na neve e um menino que estava com problemas respiratórios

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)