Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Verniz no tribunal intoxica três pessoas

Uma advogada, uma testemunha – que aguardava ser ouvida num julgamento – e uma funcionária do Tribunal das Caldas da Rainha foram ontem à tarde assistidas no hospital devido a uma intoxicação provocada pelo cheiro a verniz acabado de aplicar numa nova sala de audiências.
9 de Maio de 2009 às 00:30
O verniz foi aplicado numa nova sala de audiências, em fase de acabamentos, no piso térreo do tribunal
O verniz foi aplicado numa nova sala de audiências, em fase de acabamentos, no piso térreo do tribunal FOTO: Carlos Barroso

As vítimas sentiram-se "indispostas e com problemas respiratórios", revelou o comandante dos bombeiros, Rui Faria. A situação aconteceu pelas 15h30, quando estava a ser aplicada a última camada de verniz numa nova sala de audiências, em construção no piso térreo, em frente à entrada do tribunal.

A advogada, de 30 anos, que está grávida, a telefonista do tribunal, de 56 anos, e a testemunha, funcionária de uma escola, de 58 anos, ficaram incomodadas com o "forte cheiro, que já se sentia no exterior do tribunal", explicou Luís Raposo, secretário judicial. Este responsável garantiu, entretanto, que as obras "já acabaram", só faltando "pequenos acabamentos, mas sem usar mais vernizes".

Esta não foi a primeira vez que as obras no tribunal das Caldas da Rainha provocaram intoxicações. Uma juíza e vários funcionários judiciais (uma das quais a mesma telefonista de ontem) já tiveram de recorrer ao serviço de Urgências do hospital por causa do cheiro de vernizes e tintas. A remodelação do edifício visa dotá-lo de duas novas salas de audiências e reformular outra, melhorar as acessibilidades e fazer reparações diversas. As três pessoas intoxicadas ontem já regressaram a casa.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)