Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Versão investigada pela PJ

A PJ está a investigar e recusa fazer qualquer comentário, mas o caso da bancária de 47 anos que se queixou de ter sido sequestrada e de ter passado três dias abandonada e fechada na mala do seu carro, na Quinta do Conde, Sesimbra, está a deixar desconfiados médicos e populares que a socorreram. É que, apesar de a mulher – que diz ter sido alvo de carjacking – ter alegadamente estado três dias sem comer e beber, estava consciente e gritou quando a socorreram. Na mala onde disse ter estado fechada não havia quaisquer vestígios de necessidades fisiológicas (urina e fezes).
25 de Outubro de 2009 às 00:30
Mulher foi encontrada nesta zona por um morador, fechada na mala
Mulher foi encontrada nesta zona por um morador, fechada na mala FOTO: Pedro Catarino

“Estar sem defecar é perfeitamente possível, mas três dias sem urinar nessas condições é algo duvidoso. É possível, mas a pessoa tem de estar mesmo no limiar.” A opinião é do urologista Reis Santos, que esclarece ainda que as mulheres têm uma bexiga maior do que os homens. “Não é uma situação nada normal, mas isso também depende do estado de hidratação da mulher quando foi fechada. Se estivesse de bexiga vazia e se não bebeu, entretanto água, tal é possível, pois o rim assim produz pouca urina. O pânico e o stress também podem inibir a pessoa de urinar”, salienta.

As consequências para a vítima é que são inexistentes. “Basta a seguir a pessoa beber água e comer e tudo volta ao normal.”

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)