Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

VETERANOS PROMETEM GUERRA

Os três candidatos à presidência da Assembleia Geral da Associação Portuguesa de Veteranos de Guerra (APVG), que vai a votos já no próximo dia 2 de Março, mostram-se descontentes com a atitude do Governo para com os ex-combatentes e prometem formas de luta mais radicais, caso não vejam os seus direitos contemplados na lei.
24 de Fevereiro de 2003 às 01:46
Monumento em Torres Vedras aos ex-Combatentes no Ultramar
Monumento em Torres Vedras aos ex-Combatentes no Ultramar FOTO: Arquivo CM
Abílio Silva, António Cabeço e Rui Teixeira são os nomes dos três candidatos à Assembleia Geral da APVG que, embora em listas distintas, lutam pela melhoria das condições de vida dos ex-combatentes.

A antecipação da reforma para os 55 anos, o acesso gratuito aos hospitais militares e públicos e a criação do Estatuto do Veterano de Guerra, são algumas das reivindicações destes candidatos.

De referir que estas eleições surgem depois dos anteriores corpos sociais terem sido destituídos, em Julho do ano passado, e o Tribunal ter criado uma Comissão Executiva de Gestão e Eleições.

QUARENTA MIL SÓCIOS

A Associação Portuguesa de Veteranos de Guerra (APVG), com sede em Braga, foi criada em 1993 e desde então tem lutado pela defesa dos direitos dos ex-combatentes, nomeadamente a implementação da Rede Nacional de Apoio e o Estatuto do Veterano de Guerra. Actualmente a APVG conta com cerca de 40 mil sócios, espalhados por todo o País e também no estrangeiro. Nas eleições do próximo dia 2 de Março, podem votar todos os associados inscritos e será também admitido o voto por correspondência.

Aos associados que não se podem deslocar a Braga foi enviado, por correio, o respectivo boletim de voto, que deverá chegar à sede da associação até ao próximo dia 28.

Para que o acto eleitoral seja feito de uma forma democrática, serão disponibilizadas seis mesas de voto em três cidades minhotas: Braga, Barcelos e Guimarães. Na sede (Braga) poderão votar todos os sócios, enquanto que os outros dois locais de voto se destinam aos associados residentes nos respectivos concelhos.
Ver comentários