Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Veterinário municipal de Évora suspenso

O veterinário municipal de Évora, António Flor Ferreira, foi suspenso pela autarquia durante um período de seis meses, por "incorrecções de procedimento" no funcionamento do canil municipal, revelou esta sexta-feira fonte do município.
11 de Novembro de 2011 às 12:52
Populares manifestaram-se pedindo a demissão do veterinário municipal
Populares manifestaram-se pedindo a demissão do veterinário municipal FOTO: Carlos Neves

A mesma fonte adiantou à Lusa que "o instrutor do processo disciplinar entendeu que havia incorrecções de procedimento" tanto da parte do veterinário municipal António Flor Ferreira, como de outras duas veterinárias do canil.

Além da suspensão de seis meses ao director do canil municipal, foram ainda propostas multas de 400 euros para as duas veterinárias e uma pena suspensa pelo período de um ano.

O caso remota a Novembro do ano passado, quando surgiu em várias redes sociais  um e-mail enviado pelas duas veterinárias da Câmara de Évora a denunciar "ilegalidades" alegadamente cometidas no canil municipal, entre as quais o "abate ilegal" de sete cães.

Na altura, o Jornal de Notícias avançou também que cães vivos do canil tinham sido usados como cobaias por alunos do curso de Medicina Veterinária da Universidade de Évora e que depois eram abatidos.

O veterinário municipal de Évora, António Flor Ferreira, sempre rejeitou as acusações, tendo garantido, na altura, que agiu em conformidade com a lei.

Canil Veterinário Suspensão Abate Câmara Évora Autarquia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)