Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

"Deram-lhe vários tiros no chão": Homem assiste à morte do irmão durante confrontos no Seixal

Um outro homem ficou ferido e o filho deste acabou por morrer na sequência da rixa.
Correio da Manhã 25 de Maio de 2020 às 16:15
Wiston Rodrigues, 35 anos, foi morto a tiro
António Rodrigues, 57 anos, ferido grave, está internado em estado grave no Hospital  Garcia de Orta, em Almada.
 'Deram-lhe vários tiros no chão': Homem assiste à morte do irmão durante confrontos no Seixal
Wiston Rodrigues, 35 anos, foi morto a tiro
António Rodrigues, 57 anos, ferido grave, está internado em estado grave no Hospital  Garcia de Orta, em Almada.
 'Deram-lhe vários tiros no chão': Homem assiste à morte do irmão durante confrontos no Seixal
Wiston Rodrigues, 35 anos, foi morto a tiro
António Rodrigues, 57 anos, ferido grave, está internado em estado grave no Hospital  Garcia de Orta, em Almada.
 'Deram-lhe vários tiros no chão': Homem assiste à morte do irmão durante confrontos no Seixal

Um homem foi assassinado a tiro e outros dois ficaram feridos num tiroteio entre dois grupos rivais, ocorrido ao início da noite deste domingo no bairro da Cucena, em Paio Pires, concelho do Seixal.

Ao que o CM apurou, a vítima mortal e um dos feridos são pai e filho, de 57 e 35 anos, respetivamente.

O ferido em estado grave foi transportado para o Hospital Garcia de Orta, em Almada. 

Esta segunda-feira, o Correio da Manhã entrevistou os irmãos da vítima mortal. "Foi um mal entendido, não foi uma rixa, nem um ajuste de contas", disse um dos irmãos da vítima, que estava com ele e com o pai de ambos no momento dos confrontos.

O homem conta que tudo começou quando um primo dele se dirigiu a um homem do outro grupo rival para "pedir justificações".

"Foi para salvaguardar a esposa do irmão", continuou.

Nesse momento, cinco homens terão alegadamente agredido brutalmente o primo, que acabou por ser transportado para o hospital devido aos ferimentos. Na sequência dessa rixa, a mulher do primo da vítima terá ficado "retida" naquele bairro.

"Ligou para nós a pedir socorro. (...) O meu irmão quis tirar justificações junto dele, foi a correr atrás dele. Apareceu a família, e o moço já tinha a arma e ficou a atirar barbaramente sobre o meu irmão. (...) Deram-lhe vários tiros no chão", continuou, explicando que foi nesse momento que o pai interviu, sendo também atingido.

"Segundo informações do hospital, sei que o meu pai está em estado grave. Estamos mesmo revoltados com o caso", apelou a irmã do homem que morreu.

Seixal Paio Cucena Pires crime lei e justiça polícia crime
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)