Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Vigilância com falta de efectivos

A Associação Sócio-Profissional da Polícia Marítima admitiu ontem que o reduzido número de efectivos impede aquela força de fazer uma "vigilância eficaz" das zonas balneares. "Os efectivos são manifestamente insuficientes" na Polícia Marítima, afirmou o presidente da Associação, adiantando que esta lacuna põe em causa a vigilância nas praias durante o Verão.

23 de Junho de 2008 às 00:30
Há 513 elementos
Há 513 elementos FOTO: Paulo Marcelino

Segundo Jorge Veloso, o policiamento foi reforçado por PSP e GNR, mas esta vigilância "não é suficiente". Para o responsável, muitas das situações, como os confrontos de sábado na praia de Santo Amaro, poderiam ser evitadas caso a Polícia Marítima tivesse mais agentes.

Esta autoridade tem actualmente 513 elementos e em breve será reforçada com 70. Jorge Veloso diz ainda que o Ministério da Defesa já manifestou a intenção de alargar o quadro com 800 efectivos, mas o responsável considera que são necessários 1200 para "preencher todas as lacunas".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)