Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Vigilância reforçada no tratamento de resíduos perigosos

O ministro do Ambiente garantiu, esta quarta-feira, na Chamusca, o reforço da vigilância sobre os empresários para garantir que os Resíduos Industriais Perigosos (RIP) sejam todos tratados pelos sistemas de valorização ambiental.
4 de Junho de 2008 às 14:53
Nunes Correia, ministro do Ambiente
Nunes Correia, ministro do Ambiente FOTO: d.r.

Nunes Correia, que falava no decorrer da apresentação dos dois Centros Integrados de Recuperação, Valorização e Eliminação de Resíduos Perigosos (CIRVER), que estão instalados na Chamusca, defendeu que agora não há desculpas para procedimentos menos correctos".

Actualmente exitem 300 mil toneladas de passivo ambiental acumulado em resíduos perigosos, mas o ministro estima que esse valor seja ainda superior, porque muitos são "varridos para debaixo do tapete em situações que são ilegais e ilícitas e que não são desejáveis do ponto de vista ambiental".

Para os próximos dias está prevista a nomeação de uma entidade gestora do mercado de resíduos e Nunes Correia prometeu que o Governo contrariará a "exportação de RIP no limite legal".

Na sua intervenção, o ministro elogiou o papel percursor da Câmara da Chamusca, que apostou na criação de uma ampla zona industrial, o Eco-parque do Relvão, vocacionada para a reciclagem e tratamento de resíduos.

Ver comentários