Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Violada três anos por padrasto e reformado

Tinha 13 anos quando começou a ser violada por amigo da família, que lhe dava 5 euros.
Liliana Rodrigues 15 de Fevereiro de 2017 às 01:30
A carregar o vídeo ...
Violada três anos por padrasto e reformado
Durante quase três anos foi violada por um reformado, amigo da família, que reside em Matosinhos. Quando o padrasto soube dos abusos, passou a violar também a menina, agora com 15 anos. Os dois homens, de 69 e 51 anos, foram detidos pela Polícia Judiciária do Porto, na segunda-feira.

Durante o dia de hoje, ambos serão presentes ao Tribunal de Matosinhos para serem interrogados. Estão indiciados de abuso sexual, recurso à prostituição e violação. Após o primeiro interrogatório judicial, serão aplicadas as medidas de coação. Um dos irmãos da vítima, com 18 anos, foi constituído arguido, já que a investigação apurou que sabia dos abusos que a irmã sofria mas nunca os denunciou. Aliás, exigia à menor parte do dinheiro que o reformado lhe dava para que não contasse as violações a ninguém. Segundo a investigação, a mãe não desconfiava dos abusos de que a filha era vítima às mãos dos dois homens – um deles seu companheiro, pedreiro, e que violava a menina em casa.

A menor começou a ser abusada quando tinha 13 anos. Nessa altura, era levada pelo amigo da família, reformado, para passeios. Aproveitando-se dos problemas económicos da família da menina, o pedófilo começou por dar dar cinco euros à menor para que mantivesse o segredo. Recentemente entregava-lhe 50 euros.

O homem levava a menor para zonas isoladas, mas também para prédios onde fazia serviço de vigilante e para pensões na zona de Vila do Conde.
Polícia Judiciária do Porto Tribunal de Matosinhos Vila do Conde crime crimes sexuais violação
Ver comentários