Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Violência é culpa de má integração

As associações de imigrantes defenderam ontem que os comportamentos mais violentos dos jovens oriundos dos países africanos lusófonos, detectados num estudo do Instituto Nacional de Estatística (INE), têm por base as más políticas de integração dos governos portugueses.
7 de Setembro de 2007 às 00:00
Exclusão nasce nos bairros
Exclusão nasce nos bairros FOTO: Pedro Catarino
De acordo com um estudo que foi divulgado anteontem, os adolescentes oriundos dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) envolvem-se mais em comportamentos de violência, consomem mais tabaco, haxixe e álcool e têm comportamentos sexuais com maior risco para a saúde do que acontece com os portugueses.
O presidente da Casa de Angola, Gervásio Viana, afirmou que “neste caso específico é um problema muito conhecido da diáspora angolana, que é o da integração da juventude”. “Quando se integra pela separação, com bairros para cabo-verdianos e outros para angolanos, estamos a criar guetos e não a integrar”, sublinhou.
“Este é o problema que leva a que os jovens se sintam excluídos do processo de integração e a ter comportamentos de revolta”, acrescentou.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)