Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Volta ao Algarve deve 29 mil euros à GNR

Organização da prova de ciclismo não pagou serviços gratificados e gastos em combustível.
Ana Palma e Rui Pando Gomes 9 de Fevereiro de 2015 às 09:56
Estiveram envolvidos no acompanhamento da prova do ano passado 21 militares da GNR
Estiveram envolvidos no acompanhamento da prova do ano passado 21 militares da GNR FOTO: DR

A poucos dias do arranque da 41ª edição da Volta ao Algarve em bicicleta, a organização ainda não pagou os cerca de 29 mil euros referentes ao acompanhamento e policiamento da prova do ano passado, realizado pelo Destacamento de Trânsito da GNR.

No ano passado, ao que o CM apurou, estiveram envolvidos 21 militares da GNR, que ainda não receberam o pagamento dos respetivos serviços gratificados, que totaliza mais de 15 mil euros. Ao Comando de Faro da GNR também ainda não chegaram os cerca de 14 mil euros referentes a gastos em combustível por parte dos vários carros e motas usadas nas operações de segurança da prova de ciclismo.

Confrontado pelo CM, Rogério Teixeira, presidente da Associação de Ciclismo do Algarve, confirmou o atraso no pagamento do serviço prestado pela GNR e garantiu que "será feito antes de começar a próxima prova". O dirigente admite que os pagamentos do policiamento "ficam de um ano para o outro", um procedimento que está a "tentar alterar". Questionado pelo CM, o Comando de Faro da GNR não se quis pronunciar sobre o assunto.

A Volta ao Algarve em bicicleta tem um forte impacto internacional e vai acontecer entre 18 e 22 de fevereiro.

Volta ao Algarve dívida GNR presidente da Associação de Ciclismo do Algarve desporto ciclismo
Ver comentários