Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

'Zé do Benfica' condenado a 7 anos e oito meses de prisão

Antigo motorista do clube montou rede de tráfico de droga.
26 de Julho de 2016 às 16:45
José Carriço numa das sessões do julgamento que decorreu no tribunal de Santarém
José Carriço numa das sessões do julgamento que decorreu no tribunal de Santarém FOTO: Mariline Alves

José Carriço, conhecido pela alcunha 'Zé do Benfica', foi condenado esta terça-feira a uma pena de sete anos e oito meses de prisão pelos crimes de tráfico de estupefaciente e posse de arma ilegal.

 

O antigo motorista de Luís Filipe Vieira, presidente do clube da luz, confessou em tribunal que integrava uma rede de tráfico de droga e pediu clemência aos juízes na sessão de alegações finais, que decorreu a 15 de Junho no tribunal de Santarém. "Sabia que estava a cometer um crime. Agora arrependo-me. Espero que me perdoem pois tenho uma família lá fora que precisa de mim." 

 

O negócio ilegal começou em 2014, quando José Carriço era funcionário do clube, mais concretamente diretor do departamento de apoio aos jogadores. Foi no Estádio da Luz que combinou os encontros com os cúmplices para montar o esquema de importação de droga da América do Sul.

Carriço foi detido em 2015 pela PJ durante a operação "Porta 18", nome alusivo a uma das entradas do Estádio da Luz. Estava na posse de uma mala com 9,5 quilos de cocaína, que tentou vender a um traficante em Portugal. No entanto, este recusou a droga, alegando que o produto era de má qualidade. Zé do Benfica confessou que mandava vir malas carregadas de droga do Brasil para o aeroporto Sá Carneiro, no Porto, mas vários carregamentos foram apanhados pelas autoridades e nunca chegaram às suas mãos.

O tribunal de Santarém condenou também José Seco, considerado o seu principal cúmplice na rede de tráfico, a sete anos de prisão.

José Carriço Zé do Benfica motorista de Luís Filipe Vieira PJ condenado tribunal droga tráfico
Ver comentários