Correio da Manhã

Amamentação ajuda a prevenir problemas de fala
Foto iStockphoto
Foto Getty Images
O aleitamento materno reduz o risco de cancro da mama
Foto Getty Images
Estudos sobre amamentação foram realizados na África do Sul e no Paquistão
Foto Getty Images
A mãe tinha sido proibida pela justiça australiana de amamentar, por ter uma tatuagem
Por Cláudia Machado | 10:15
  • Partilhe
Bebé deve ser amamentado nos primeiros meses para estimular o desenvolvimento da maxila e da mandíbula.

A terapia da fala é mais do que uma consulta onde se tratam problemas como o dos 'sopinha de massa' ou o de quem, por exemplo, não consegue dizer o som da letra 'L'. Esta área da saúde tem ferramentas úteis para todas as idades e o trabalho pode mesmo começar nos primeiros meses de vida, com um conselho capaz de prevenir, mais tarde, o aparecimento de problemas.

"O bebé deve ser preferencialmente amamentado nos primeiros meses de vida porque a pega na mama fornece o estímulo ideal para desenvolver a maxila e a mandíbula", explica ao CM Susana Tagarro, do departamento de motricidade orofacial da Sociedade Portuguesa de Terapia da Fala. A amamen- tação "permite a adequada postura não só da língua, como da respiração, já que o bebé acaba por, nesse momento, ter respiração nasal", destaca a terapeuta da fala.

A alimentação continua a ter um papel fundamental na prevenção durante a infância. "Os alimentos sólidos devem ser introduzidos precocemente porque esses estímulos possibilitam que a criança desenvolva as competências funcionais para a aquisição da mastigação dos dois lados da arcada dentária", refere Susana Tagarro. Assim, é promovido "um funcionamento muscular ideal para o desenvolvimento das estruturas da boca e da face", evitando o aparecimento de alterações.

O ideal, explica ainda Susana Tagarro, é começar a trabalhar desde tenra idade para evitar que a alteração a tratar se estabeleça de tal forma que prejudique a recuperação. Quando os pais identificam possíveis problemas, devem procurar um terapeuta da fala, pois este pode "dar-lhes estratégias para adaptarem ao seu dia a dia e começarem o trabalho com a criança". Até porque "quanto mais precoce for o tratamento, melhores serão os resultados", conclui.

DISCURSO DIRETO
Susana Tagarro, mestre em motricidade orofacial e deglutição
"Não nos limitamos a exercícios"
CM - O que é a motricidade orofacial?
Susana Tagarro - É uma das áreas de intervenção da terapia da fala e que trabalha tudo o que está relacionado com as estruturas faciais, ósseas, dentárias, articulares e musculares, para que, de forma harmoniosa, promovam as funções da respiração, sucção, mastigação e deglutição.

CM - Como funciona?
Susana Tagarro - Queremos melhorar a função afetada através da própria função em si, não nos limitamos apenas a fazer exercícios. Quando trabalhamos apenas com exercícios, se a pessoa os deixa de fazer, vai ter uma recidiva. Desenvolvemos um trabalho muscular, sempre caso a caso.

Siga o CM no Facebook.

  • Partilhe
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE