Correio da Manhã

Sociedade
Conteúdo exclusivo para Assinantes
Se já é assinante faça LOGIN
Assine Já
Corrida à vacina da Covid-19 deixa sistema de autoagendamento à beira do colapso
Por João Saramago | 31 de Maio de 2021 às 01:30
Exclusivos
• Foto: Vítor Mota
População mais jovem recorre em maior número ao pedido de agendamento
Corrida à vacina da Covid-19 deixa sistema de autoagendamento à beira do colapso
Em 48 horas cem mil pessoas com mais de 50 anos inscreveram-se. Tempo de espera em Lisboa pode chegar aos 12 dias. Porto, Faro e Évora sem vagas.

A corrida à vacinação contra a Covid-19 está a entupir o sistema de autoagendamento. Encontrar uma vaga é cada vez mais difícil. Aberta a possibilidade de inscrição para pessoas com mais de 50 anos, em menos de 48 horas (quinta e sexta-feira) houve mais de cem mil registos. Uma avalanche de pedidos que leva a que o sistema informático não tenha capacidade de dar uma resposta em 72 horas a todos os pedidos para confirmar o horário do agendamento, reconheceu ao CM fonte da ‘task force’ do Plano de Vacinação Contra a Covid-19.

"Há uma elevada adesão, o que pode levar a que seja ultrapassado o prazo máximo de 72 horas", adiantou a mesma fonte. O atraso é explicado pela "necessidade dos centros de vacinação terem de realizar a gestão dos horários também com as pessoas que vão tomar a segunda dose da vacina, tendo em conta que há três marcas diferentes". Além do autoagendamento, o processo contempla a vacinação definida pelos serviços com base nos dados comunicados pelos centros de saúde.

Segundo apurou o CM, os centros de vacinação que abrangem zonas com população mais jovem são os que apresentam maior dificuldade na resposta em 72 horas, pois a maior parte da população mais velha está vacinada. Em Lisboa é preciso esperar 12 dias para quem tem entre 50 anos e 55 anos. No Porto, Faro e Évora não há vagas disponíveis. Em Coimbra, o pedido de agendamento é possível para dia 9 de junho e em Beja para dia 11. O sistema permite que a vacinação seja realizada fora do centro referente à área de residência.

O pedido de agendamento contava, na sexta-feira, com 660 mil inscrições, o que representa que mais de meio milhão efetuou a inscrição nos últimos 30 dias, em particular desde que foi aberta a possibilidade para maiores de 55 anos e desde quinta-feira para as pessoas com mais de 50 anos.
O autoagendamento para a vacinação implica que, mais tarde, o utente de saúde tenha de confirmar o horário que lhe é proposto. Cerca de 5% dos utentes acabam por não responder à proposta de agendamento. Desde o início do processo de vacinação foram enviados mais de dois milhões de mensagens. Destas, cerca de meio milhão não obtiveram qualquer resposta por parte da pessoa a ser vacinada.

Até às 12h00 de domingo foram administradas 5459 milhões de vacinas, das quais 3576 milhões referentes à primeira dose e 1883 milhões à vacinação completa.

Maiores de 30 anos
A partir de 6 de junho começam a ser vacinadas pessoas com mais de 40 anos e a 20 de junho inicia-se a vacinação de quem tem mais de 30. O processo de autoagendamento segue o exemplo do praticado em outras faixas etárias.

Mais internamentos
No sábado, estavam internadas 271 pessoas por Covid-19. São mais 27 em 24 horas, o que representa o valor mais alto desde dia 9. Destas, 54 pessoas estão em Unidades de Cuidados Intensivos, mais cinco em 24 horas.

Madeira vacina jovens
O Governo da Madeira tem por objetivo concluir o processo de administração da vacina da Pfizer aos jovens entre os 12 e os 15 anos antes do início do ano letivo. Medida está pendente de da autorização da Direção-Geral da Saúde.

Profissionais de saúde pedem mais contratações para vacinação
Os bastonários das Ordens dos Médicos (OM) e dos Enfermeiros (OE) defendem mais contratações na vacinação para libertar os profissionais do SNS, possibilitando o seu regresso aos cuidados de saúde primários. Miguel Guimarães, da OM, encara esta solução como "necessária para resolver as listas de espera". Ana Rita Cavaco, da OE, diz que "há mais de mil enfermeiros que não foram vacinados, entre os quais 600 que tiveram a doença há mais de seis meses". E garante: "Enquanto houver um enfermeiro por vacinar, não serei vacinada. Serei a última."

Norte mais próximo de Lisboa e Vale do Tejo em novos casos
Lisboa e Vale do Tejo registou no sábado 185 novos casos de Covid-19 (41,5% do total), depois de 327 na sexta-feira (53,6% do total). No Norte este domingo houve 160 novos casos (35,9%) depois de 164 na sexta-feira (26,9%).
A corrida à vacinação contra a Covid-19 está a entupir o sistema de autoagendamento. Encontrar uma vaga é cada vez mais difícil. Aberta a possibilidade de inscrição para pessoas com mais de 50 anos, em menos de 48 horas (quinta e sexta-feira) houve mais de cem mil registos. Uma avalanche de pedidos que leva a que o sistema informático não tenha capacidade de dar uma resposta em 72 horas a todos os pedidos para confirmar o horário do agendamento, reconheceu ao CM fonte da ‘task force’ do Plano de Vacinação Contra a Covid-19.



Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso ao epaper, a todos os conteúdos exclusivos do site no pc, tablet e smarphone
Pub
Pub