Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Proteção Civil da Madeira alerta para "período crítico" de chuva na manhã de quarta-feira

No fim de semana, a Madeira foi assolada por um temporal que provocou dois apagões gerais, com registo de cerca de 20 mil descargas elétricas em 24 horas.
Lusa 30 de Março de 2021 às 17:28
Dia de chuva
Dia de chuva FOTO: Direitos Reservados / Twitter Meteo Trás-os-Montes
O Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira alertou hoje para as previsões de forte precipitação, com "um período mais crítico entre as 06:00 e as 12:00 de quarta-feira", recomendando à população que evite viagens para as zonas afetadas.

Em comunicado, o Serviço Regional de Proteção Civil (SRPC) da Madeira recomenda à população que, "sempre que possível, evite as viagens para as zonas afetadas por este tipo de situação meteorológica" e "garanta a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas".

Segundo a Proteção Civil madeirense, a previsão de precipitação forte está associada "à aproximação e passagem de uma depressão frontal" na quarta-feira.

Na nota, a SRPC da Madeira indica que, com base nas previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera(IPMA), que colocou todo o arquipélago da Madeira sob aviso laranja, é de esperar "períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e acompanhados de trovoada até meio da tarde" de quarta-feira, acrescentando que "o período mais crítico é entre as 06:00 e as 12:00".

Quanto ao vento, as rajadas podem atingir os 70 quilómetros, de quadrante sul, podendo ser de 90 quilómetros nas zonas montanhosas, é referido na nota.

As ondas vão ser de 2,5 metros na costa sul e de 1,5 metros na parte norte.

"Face aos avisos agora emitidos, o SRPC reitera o alerta para uma série de recomendações, como a necessidade de fechar janelas e retirar os objetos soltos nas varandas e peitorais das janelas e aos danos em infraestruturas montadas ou suspensas", lê-se na nota.

A Proteção Civil da Madeira também desaconselha a circulação em zonas com prédios degradados, devido ao risco de derrocadas, e em locais mais altos que podem ser afetados por rajadas mais fortes e por quedas de árvores, e recomenda atenção a estruturas montadas (andaimes, toldos, tendas, telhados).

Com a possibilidade de desprendimento de objetos, as pessoas devem também dar "especial atenção à circulação ou a obstrução de vias", adotando uma "condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água", indica a Proteção Civil da Madeira.

No fim de semana, a Madeira foi assolada por um temporal que provocou dois apagões gerais, com registo de cerca de 20 mil descargas elétricas em 24 horas.

No Funchal, onde o mau tempo foi particularmente intenso, 20 pessoas tiveram de ser realojadas temporariamente na Pousada da Juventude.

Cinco estradas do concelho também estiveram encerradas no domingo, devido aos estragos provocados pelo temporal, e o sistema de semáforos ficou danificado em 10 cruzamento no centro do Funchal.

No domingo, em comunicado, a Câmara Municipal do Funchal indicou que já tinha acionado o processo de realojamento de cinco agregados familiares, no total de 14 pessoas, devido a inundações e deslizamentos de terras que atingiram as residências.

Ver comentários