Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Empresa vende cura ‘milagrosa’

Convidam apenas para um rastreio, mas tentam convencer a comprar aparelho.
Tiago Griff 28 de Outubro de 2014 às 08:44
Tânia Neves, jurista da DECO, diz que já foram resolvidas metade das queixas
Tânia Neves, jurista da DECO, diz que já foram resolvidas metade das queixas FOTO: Luís Costa

Uma empresa sedeada em Loulé está a vender aparelhos que, garante, dão grandes resultados a curar vários tipos de doenças sem recorrer a medicação. A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO) já tem mais de 10 queixas de clientes insatisfeitos, que acusam a firma de práticas de venda ilegais.

O alvo têm sido pessoas com mais de 50 anos nas zonas de Quarteira, Almancil e Loulé, a quem ligam para casa e convidam a deslocarem- -se à clínica Sollife, apenas para rastreio de doenças. "Segundo os relatos que temos, as pessoas colocam uma mão numa máquina, onde são identificados vários tipos de doenças. Depois, acabam por tentar convencê-las a comprar um dos equipamentos para se curarem em casa", explicou ao CM Tânia Neves, jurista da DECO, que recebeu mais de 10 queixas de clientes insatisfeitos com os aparelhos, que chegam a custar mais de dois mil euros. Até agora, têm conseguido resolver os processos e anular as vendas, porque há um prazo de 14 dias em que se pode devolver os equipamentos.

João Paulo, diretor de marketing da Sollife, garantiu ao CM que a firma "não está a enganar ninguém" e que as queixas são apenas de "alguns clientes insatisfeitos."

aparelho rastreio
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)