Cães trocados por armas na net

Associações contra anúncios de troca de animais por objetos.
Por Cátia Carmo e Daniela Vilar Santos|24.01.16
Cães trocados por armas na net
Este cão é trocado por arma de caça num anúncio publicado no OLX Foto DR
Anúncios de trocas de animais por objectos são aceitáveis?

Já imaginou trocar o seu animal de estimação por uma caixa de ferramentas? E por uma televisão? Apesar de insólito, há quem o faça nos sites de classificados portugueses, onde animais são trocados por objetos. Apesar das denúncias, ainda não existe legislação para este tipo de matéria. Cães, gatos, cavalos e até cobras são utilizados como moeda de troca na Internet.

O alerta partiu de duas associações protetoras dos animais e, na sequência disso, o Correio da Manhã encontrou este tipo de anúncios em sites como o OLX e o Custo Justo (veja os exemplos na fotogaleria). Confrontada com a situação, a GNR esclareceu que, apesar de bizarras, este tipo de vendas não são ilegais.

"Apesar de todos os esforços que a GNR tem feito para que as leis de maus-tratos a animais seja cumprida, o animal continua a ser um objeto, ou seja, é um bem transacionável. Se tiver uma criação de cães pode vendê-los, trocando por dinheiro, por mais descabido que pareça, não deixa de ser uma troca", explicou fonte da GNR.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De tojornais24.01.16
    Quando eu vejo neste País tratarem os filhos como animais de estimação por casais separados, está tudo dito. Quando existimos a descuções para ver quem fica com os filhos ao fim de semana porque um dos conjugues tem festa da boa e não quer ficar com os empecilhos, estamos apresentados. Os princípios foram-se e já não existe dignidade nem o chamado lar de família. Cada vez mais se chega a uma sala de aulas e mais de metade não tem a família junta, diga-se pai com a mãe e noutros casos é confuso.
3 Comentários
  • De Paulam15.03.16
    Enquanto a legislação não for alterada, deixando os animais de serem considerados objetos e passando a ser considerados seres sencientes, este tipo de situação manter-se-á. Há um caminho longo a percorrer começando pelas lojas que vendem animais, criadores, etc.
    Responder
     
     0
    !
  • De Famor24.01.16
    Criar animais para vender e normal e permitido. Ora vender um cao ou gato, ou troca-lo por um objeto e o mesmo. A venda nao e mais do que uma troca por um determinado valor, no caso e em dinheiro.Mas esse valor pode ser o mesmo que o objeto. Pensando bem o animal pode ate vir aser melhor tratado e estimado por aquele que o recebe em troca, pois quem o vende ou troca parece nao estar apegado ao animal. Nada de rrado na troca.
    Responder
     
     1
    !
  • De tojornais24.01.16
    Quando eu vejo neste País tratarem os filhos como animais de estimação por casais separados, está tudo dito. Quando existimos a descuções para ver quem fica com os filhos ao fim de semana porque um dos conjugues tem festa da boa e não quer ficar com os empecilhos, estamos apresentados. Os princípios foram-se e já não existe dignidade nem o chamado lar de família. Cada vez mais se chega a uma sala de aulas e mais de metade não tem a família junta, diga-se pai com a mãe e noutros casos é confuso.
    Responder
     
     7
    !