Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Diretores do Hospital de Gaia mantém-se em funções até serem substituídos

"Vamos manter-nos em funções até haver uma resposta por parte da tutela", afirmou José Pedro Moreira.
11 de Setembro de 2018 às 17:24
António Araújo, Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho, Médicos
Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia
António Araújo, Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho, Médicos
Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia
António Araújo, Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho, Médicos
Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia
O diretor clínico do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNGE), que se demitiu juntamente com mais 51 diretores e chefes de equipa, garantiu esta terça-feira à Lusa que se vão manter em funções até serem substituídos pela tutela.

"Vamos manter-nos em funções até haver uma resposta por parte da tutela [substituição], ninguém está a pensar largar o hospital ou o Serviço Nacional de Saúde", disse José Pedro Moreira.

Contrariando o que o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, avançou segunda-feira à Lusa de que os profissionais demissionários abandonariam funções a 6 de outubro se o Governo não desse nenhum "sinal positivo", o diretor clínico vincou que "nunca se falou" numa data concreta.

Contactado pela Lusa, Miguel Guimarães reafirmou que a informação do prazo de um mês lhe foi "transmitida pelo diretor clínico".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)