Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

266 escolas do 1.º Ciclo vão fechar

O ministro da Educação, Nuno Crato, anunciou ontem o "encerramento imediato" de 266 escolas do 1º Ciclo com menos de 21 alunos, "com o acordo das autarquias". No âmbito do processo de reorganização da rede escolar, o ministro não descarta a hipótese de mais escolas fecharem no futuro.

16 de Julho de 2011 às 00:30
Escolas com poucos alunos fecham portas. Na foto, a primária de Castanheiro, Carrazeda de Ansiães
Escolas com poucos alunos fecham portas. Na foto, a primária de Castanheiro, Carrazeda de Ansiães FOTO: Secundino Cunha

"Compreendo a importância sentimental [dessas escolas], mas não é bom para o País nem para os jovens que ali estão inseridos. Precisamos de turmas mais dedicadas, o que é impossível com escolas dessa dimensão", declarou Nuno Crato.

Apesar de o ministério não revelar, para já, quais as escolas que irão encerrar, a Região Norte do País deverá ser a mais afectada, uma vez que regista o maior número de estabelecimentos com menos de 21 alunos, seguida do Alentejo.

Ainda assim, a tutela não prevê que a reorganização signifique o fim do vínculo contratual de centenas de professores. "Para já, o princípio geral é que os professores serão reintegrados nos centros escolares, mas não posso garantir isso em todos os casos", declarou.

Confrontado com a aproximação do início do ano lectivo e a situação de indefinição de muitos professores, Nuno Crato referiu que o ministério "prepara um novo modelo de avaliação que está a ser discutido com todos os agentes educativos". Muito em breve, disse, "haverá mais informações", declaração que não convenceu o PCP e o levou a pedir uma audição parlamentar com o ministro.

Segundo o governante, estes são apenas "ajustamentos pontuais", "sem prejuízo de reformas curriculares mais profundas que urge fazer". "Não queremos criar confusão nas escolas", disse.

Para João Dias da Silva, da Federação Nacional de Educação (FNE), a diminuição do número de professores" poderá "pôr em causa a qualidade" do ensino.

MAIS HORAS A PORTUGUÊS E A MATEMÁTICA

O ministro da Educação, Nuno Crato, anunciou o reforço da aprendizagem de Matemática e Língua Portuguesa nos 2º e 3º ciclos do Básico. No 2º Ciclo, passam a existir seis blocos de 90 minutos, três dos quais para Língua Portuguesa. Já a Matemática será leccionada em três blocos de 90 minutos. No 3º Ciclo, ambas as disciplinas passarão a dois blocos e meio. Além disso, os alunos do 6º ano vão passar a realizar provas finais a Matemática e Língua Portuguesa já no próximo ano lectivo.

ESCOLAS EDUCAÇÃO ENSINO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)