Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Abóboras, morcegos e aranhas à solta no Dia das Bruxas

Halloween é uma tradição importada dos Estados Unidos.
31 de Outubro de 2016 às 07:42
Abóboras horripilantes, bruxas, aranhas, morcegos e velas são símbolos do Dia das Bruxas ou Halloween, uma tradição importada dos Estados Unidos que hoje se assinala.

Por todo o país estão agendadas várias atividades, sobretudo dirigidas às crianças, mas também para os mais velhos, como a "Halloween Run Party", corrida noturna promovida pela Xistarca, em parceria com a Junta de Freguesia de Alcântara, em Lisboa.

O evento conta com uma corrida de aproximadamente oito quilómetros e uma caminhada de quatro quilómetros, uma aula de zumba e uma festa.

O Jardim Botânico da Ajuda, também em Lisboa, promove este ano, a partir das 19:30, um concurso de decoração de abóboras e outro de máscaras, um jantar temático e a peça de teatro "Jardim do Terror", pelo grupo de teatro infantil Animarte.

Já a Estufa Fria, no Parque Eduardo VII, recebe a "Fox Halloween Beat Night", com o apoio da Rádio Comercial e os DJ nacionais Wilson Honrado, Kwan e Kamala.

Ainda na capital, os comerciantes das avenidas Almirante Reis (Arroios) e de Roma (Areeiro) aproveitam o para promover os seus negócios, com estabelecimentos abertos até à meia-noite e atividades 'assustadoras', contando-se igualmente com a 'Halloween Parade', que inicia-se às 21:00 na Avenida de Roma.

No Porto, na terceira edição do "Halloween Late Harvest", a tradição cumpre-se com bruxas, ogres e dragões, fantasmas e aparições a assombrarem a estação de Metro da Trindade e a Baixa.

A dança, a atividade física e a animação, a que se junta uma pitada de comida de rua, compõem a poção mágica para a noite, segundo os organizadores.

Às 18:0 um grupo de convidados é levado a conhecer os lados mais negros e as assombrações do Porto, com o apoio da Douro Acima.

A aldeia de Vilar de Perdizes, em Montalegre, celebra a noite com um desfile de bruxas, diabos e mafarricos e a queimada e esconjuro.

A aldeia 'veste-se' a rigor com casas e lojas decoradas, sendo o ponto alto da noite a preparação da queimada: licor feito à base de aguardente, açúcar, maçã e canela, pelo padre António Fontes, conhecido por "Dom Bruxo".

Também o Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas, em Sintra, organiza uma visita noturna para comemorar a noite, inspirada em antigas tradições relativas ao culto dos antepassados e às noturnas deambulações das almas-penadas.

Em Tavira, no Centro Ciência Viva, é promovida a festa da noite das bruxas com muita ciência e atividades especiais.

O Dia das Bruxas é uma celebração pagã, com mais de dois mil anos de existência. A celebração desta data teve origem no povo celta, que festejava no seu calendário o fim do verão, o início do Ano Novo e as boas colheitas do ano.

Por outro lado, a Igreja Católica passou a celebrar o 01 de novembro como sendo o Dia dos Finados, ou seja, o dia em que se lembra as pessoas que faleceram.

Em Portugal, no dia de Todos-os-Santos, era comum as crianças saírem à rua e juntarem-se a pedir o 'Pão por Deus' de porta em porta.

O dia de 'Pão por Deus', ou dia de todos os fiéis defuntos, era o dia em que se repartia muito pão cozido pelos pobres.

No século XIX, os irlandeses, que a par dos canadianos são entusiastas desta celebração, implantaram a festa do Halloween nos Estados Unidos da América, país que celebra esta tradição de forma entusiástica.
Dia das Bruxas Estados Unidos Junta de Freguesia de Alcântara Lisboa Halloween bruxas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)