Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

Água paga atirada ao mar há 45 anos

Vinte milhões de metros cúbicos de água para uso agrícola desperdiçados por ano.
Rui Pando Gomes 18 de Outubro de 2017 às 08:54
Todos os dias é desperdiçada água no perímetro de rega do Mira
Todos os dias é desperdiçada água no perímetro de rega do Mira
Todos os dias é desperdiçada água no perímetro de rega do Mira
Todos os dias é desperdiçada água no perímetro de rega do Mira
Todos os dias é desperdiçada água no perímetro de rega do Mira
Todos os dias é desperdiçada água no perímetro de rega do Mira
Todos os dias é desperdiçada água no perímetro de rega do Mira
Todos os dias é desperdiçada água no perímetro de rega do Mira
Todos os dias é desperdiçada água no perímetro de rega do Mira
Todos os dias é desperdiçada água no perímetro de rega do Mira
Todos os dias é desperdiçada água no perímetro de rega do Mira
Todos os dias é desperdiçada água no perímetro de rega do Mira
Há mais de 45 anos que a água em excesso do perímetro de rega do Mira corre da barragem de Santa Clara para o mar, desaguando em Vila Nova de Milfontes (Odemira), no Alentejo, e em Aljezur, no Algarve. São cerca de 20 milhões de metros cúbicos de água desperdiçada, por ano, numa altura em que 88% do País está em seca severa e extrema.

Um dos terminais do canal desagua junto à praia da Carriagem, no Rogil (Aljezur). "Dói a alma ver isto porque é muita água a ser atirada ao mar, todos os dias, há mais de 45 anos", lamenta ao CM o agricultor Armando Marreiros.

Já Astregildo Regino, morador local, propõe a construção de um reservatório, após o terminal do canal, para aproveitamento da água "para consumo agrícola ou doméstico".

Já David Marreiros acusa as autoridades "de saberem o que está a acontecer mas não terem vontade de agir".

O presidente da Associação de Regantes do Mira, Manuel Amaro, confirma ao CM as perdas no perímetro de rega, mas garante que se trata de água "que já está paga mas que não é usada pelos agricultores".

Pode ser usada "desde que captada fora da rede de rega"   
Manuel Amaro, presidente da Associação de Regantes do Mira, admite que a água em excesso pode ser usada por quem mostre interesse, "desde que seja captada fora da rede do perímetro de rega".

Foi feita candidatura para a construção de um reservatório no Brejão: foi reprovada.
Ver comentários