Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

Agulha deixada no braço

"Avisei que tinha alguma coisa no braço, mas ninguém ligou", diz Arménio dos Santos Alberto, de 74 anos, que esteve internado no Hospital do Barlavento Algarvio, em Portimão, e foi mandado para casa com um cateter introduzido num braço. A família já apresentou reclamação no hospital.

5 de Janeiro de 2012 às 01:00
Arménio Alberto diz que avisou que tinha alguma coisa no braço
Arménio Alberto diz que avisou que tinha alguma coisa no braço FOTO: MIGUEL VETERANO JÚNIOR

O idoso, residente em Estômbar (Lagoa), já sofreu dois AVC e está fisicamente debilitado. No dia 1, sofreu uma queda em casa, tendo sido transportado para o hospital. Recebeu alta ao final da tarde de dia 2. "Só na manhã seguinte, quando uma funcionária do serviço de apoio domiciliário lhe prestava cuidados de higiene, é que verificou que ele tinha uma agulha espetada no braço", relata o filho, Vítor Alberto, que diz estar "revoltado com o sucedido".

O filho dirigiu-se na terça-feira ao hospital e apresentou queixa no Livro de Reclamações. Entregou ainda cópias de fotografias que tirou ao cateter introduzido no braço do pai. "Espero que sejam apuradas responsabilidades, para que não aconteça a mais ninguém o que aconteceu ao meu pai", diz Vítor Alberto.

O CM contactou ontem o hospital, mas só hoje deverá ser tomada uma posição sobre o assunto.

ALGARVE AGULHA HOSPITAL
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)