Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Dois mortos e 362 infetados por coronavírus nas últimas 24 horas em Portugal

Há menos 14 pessoas internadas e menos três doentes em cuidados intensivos em relação a terça-feira.
Correio da Manhã 26 de Agosto de 2020 às 13:32
Coronavírus
Coronavírus FOTO: Reuters
Portugal registou esta quarta-feira um grande aumento no número de casos registados nas últimas 24 horas face a terça-feira com 362 novos casos. Relativamente ao número de óbitos, há a registar dois aumentando assim o número total de óbitos para 1807, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado esta terça-feira.

De acordo com o boletim da DGS, desde o início da pandemia até hoje, registaram-se 56 274 casos de infeção.


A região de Lisboa e Vale do Tejo foi a que registou mais novos casos nas últimas 24 horas, com 214 infeções confirmadas, contabilizando um total de 29 146 casos, tendo registado mais dois óbito, de um total de 654.

De acordo com o boletim, houve mais 163 doentes recuperados, totalizando 41 184 casos de recuperação.

O boletim da DGS de hoje revela que há menos 14 pessoas internadas e menos três doentes em cuidados intensivos em relação a terça-feira. 

As autoridades de saúde têm sob vigilância 33 782 pessoas (menos 39 do que na véspera).

Os dados indicam ainda que houve 25.276 homens e 30.998 mulheres infetados desde o início da pandemia.

Do total de vítimas mortais, 911 são homens e 896 são mulheres.

O maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos, com 1.206 mortes registadas desde o início da pandemia, seguindo-se as faixas entre os 70 e os 79 anos (356).

As duas pessoas que morreram nas últimas 24 horas tinham mais de 80 anos, uma delas morreu no Hospital de Vila Franca de Xira.

59% dos novos casos são em Lisboa e Vale do Tejo
Dos 362 novos casos de Covid-19, 214 são na região LVT. Segundo a ministra da Saúde, Marta Temido, para este número contribuíram os surtos no hospital Vila Franca de Xira, Santarém e Setúbal.

"Estes números sublinham a fragilidade das nossas conquistas", afirma Temido. A ministra garante que é importante manter cuidados porque os números positivos de um dia podem ser perdidos com o aumento de surtos.

Desde 15 de julho que não se registava um aumento de número de casos tão grande.

Temido justifica, no entanto, que o aumento "acima daquilo que têm sido os números dos últimos dias", poderá significar "algum atraso no registo dos últimos dias que estavam artificialmente mais baixos do que aquilo que era a realidade". "Esperemos que sejam números que se esbatem nos próximos dias", conclui.

Índice de transmissibilidade (RT) regista "decréscimo"
O índice de transmissibilidade (RT), é de 1 para os dias 17 a 21 de agosto, o que significa "um ligeiro decréscimo" face ao valor anterior apresentado.

"Estamos para estes dias, 17 a 21 de agosto, com 237 novos casos por dia. Uma trajetória de crescimento que foi interrompida no início de agosto e que está agora numa tendência constante", concluiu a ministra. 


Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
coronavírus covid-19 infetados recuperados mortos
Ver comentários