Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Oito mortos e 375 infetados por coronavírus nas últimas 24 horas em Portugal

288 dos novos casos são na Região de Lisboa e Vale do Tejo.
Correio da Manhã 15 de Julho de 2020 às 13:15
Coronavírus
Coronavírus FOTO: Getty Images
O número de novos casos e de mortes por coronavírus continua a aumentar em Portugal. 

Esta quarta-feira registaram-se mais oito óbitos e 375 infetados de acordo com o boletim diário da DGS. No total, já morreram 842 mulheres e 834 homens vítimas de covid-19. 288 dos infetados de hoje são da Região de Lisboa e Vale do Tejo, ou seja, 76,8%.

O total de óbitos por covid-19 no nosso país é agora de 1676 e o total de casos confirmados de infeção é de 47426. O número de recuperados aumentou em 560 nas últimas 24 horas, contabilizando agora 32110 doentes recuperados da infeção pelo novo coronavírus. 1550 pessoas aguardam resultado laboratorial.

Nas últimas 24 horas foi registado um aumento no número de internados: 478 utentes (mais 6) – dos quais 68 estão em cuidados intensivos (UCI). 

A caracterização clínica dos doentes dá conta que a tosse é o sintoma mais frequente (36%), seguindo-se a febre (28%), as dores musculares (21%), a cefaleia (20%), a fraqueza generalizada (14%) e a dificuldade respiratória (10%).

Lisboa e Vale do Tejo é a região onde o aumento dos casos continua a ser mais significativo, contabilizando 77% dos novos casos, com 288 dos 375, e três das oito mortes registadas. As restantes foram três na região Norte (três), uma no Centro e outra no Alentejo.

Em número de casos, Lisboa e Vale do Tejo lidera com 23.296, seguida pela região Norte (18.215, com 31 casos novos), a região Centro (4.319, 22 casos novos), o Algarve (750, 25 casos novos) e o Alentejo (596, 10 casos novos).

Nos Açores, as autoridades contabilizam menos um caso (151) e o mesmo número de mortes (15) e a Madeira mantém o mesmo numero de casos (99) e continua a não registar qualquer óbito.

Apesar dos aumentos em Lisboa e Vale do Tejo, é o Norte que regista o maior número de mortes (826), depois surge Lisboa e Vale do Tejo (550), Centro (251), Alentejo (19), Algarve (15) e Açores (15).

Nas últimas 24 horas, o número de pessoas internadas subiu de 472 para 478 (mais seis) e o de internados em cuidados intensivos baixou de 69 para 68 (menos um).

Em relação à informação sobre os casos por concelho, a DGS diz que a informação apresentada se refere ao total de notificações médicas no sistema SINAVE, não incluindo notificações laboratoriais. Como tal, pode não corresponder à totalidade dos casos por concelho.

Continuam a existir 11 concelhos com mais de mil casos, com Lisboa (4.084), Sintra (3.219) e Loures (2.088) à cabeça. A DGS informa ainda a caracterização demográfica apenas será atualizada às segundas-feiras.

Por faixas etárias, o maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos (1.122, mais oito), seguidas das que tinham entre 70 e 79 anos (324), entre 60 e 69 anos (150) e entre 50 e 59 anos (55). Há 20 mortos registados entre os 40 e 49 anos, três entre os 30 e 39 e dois entre os 20 e 29 anos de idade.

Em termos de infetados, a maioria encontra-se na faixa etária entre 40 e 49 anos (7.839), depois entre 30 e 39 anos (7.695), 50 a 59 anos (7.275), 20 e 29 anos (7.153) e mais de 80 anos (5.626).

As autoridades de saúde têm sob vigilância 35.316 contactos de pessoas infetadas -- mais 972 do que na terça-feira - e 1.550 casos aguardam resultado laboratorial.

O número de doentes dados como recuperados aumentou de 31.550 para 32.110 (mais 560).





Na conferência de imprensa da Direção Geral da Saúde para a atualização dos dados do coronavírus em Portugal, a Secretária d Estado Adjunta e da Saúde, Jamila Madeira, anunciou que, até ao momento foram realizadas oito milhões de consultas não presenciais, um aumento de 65% face ao ano passado.

Relativamente ao início das aulas, a diretora-geral da saúde, Graça Freitas, retificou que nas últimas semanas tem sido preparado o início do próximo ano letivo." "Temos estado nas últimas semanas a preparar cuidadosamente o início do próximo ano letivo", começou por dizer Graça Freitas, referindo que "as medidas que estão previstas para as escolas são múltiplas, não é apenas uma". "Sempre que possível, deve garantir-se o distanciamento físico entre alunos e alunos e docentes de, pelo menos, um metro", esclareceu a diretora-geral da saúde.

Quando questionada sobre possíveis reinfeções, Graça Freitas relembrou que "temos que ter a humildade de pensar que não conhecemos muito sobre esta doença".

54 casos em empresa de Alenquer
A diretora-geral da saúde confirmou a existência de 54 casos positivos numa empresa de Alenquer. Graça Freitas explicou, no entanto, que as pessoas infetadas trabalham no concelho, mas vivem noutro, uma situação que está a ser analisada pelas autoridades de saúde.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
coronavírus covid-19 infetados recuperados mortos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)