Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Aluno de 12 anos morre no recreio

Daniel Silva caiu inanimado enquanto jogava futebol com colegas em Barcelos.
Silvana Araújo Cunha 28 de Novembro de 2017 às 01:30
Tragédia ocorreu na Escola Básica dos 2º e 3º ciclos de Viatodos, em Barcelos. Psicólogos do INEM estiveram no local
Tragédia ocorreu na Escola Básica dos 2º e 3º ciclos de Viatodos, em Barcelos. Psicólogos do INEM estiveram no local
Tragédia ocorreu na Escola Básica dos 2º e 3º ciclos de Viatodos, em Barcelos. Psicólogos do INEM estiveram no local
Tragédia ocorreu na Escola Básica dos 2º e 3º ciclos de Viatodos, em Barcelos. Psicólogos do INEM estiveram no local
Tragédia ocorreu na Escola Básica dos 2º e 3º ciclos de Viatodos, em Barcelos. Psicólogos do INEM estiveram no local
Tragédia ocorreu na Escola Básica dos 2º e 3º ciclos de Viatodos, em Barcelos. Psicólogos do INEM estiveram no local
Tragédia ocorreu na Escola Básica dos 2º e 3º ciclos de Viatodos, em Barcelos. Psicólogos do INEM estiveram no local
Tragédia ocorreu na Escola Básica dos 2º e 3º ciclos de Viatodos, em Barcelos. Psicólogos do INEM estiveram no local
Tragédia ocorreu na Escola Básica dos 2º e 3º ciclos de Viatodos, em Barcelos. Psicólogos do INEM estiveram no local
Daniel Silva, de 12 anos, estava esta segunda-feira a jogar à bola com os amigos depois de almoço, no recreio da Escola Básica dos 2º e 3º ciclos de Viatodos, em Barcelos, quando se sentiu mal. Caiu inanimado. Apesar das tentativas de reanimação por parte dos bombeiros e da equipa médica do INEM, a criança morreu.

O alerta chegou aos Bombeiros de Viatodos por volta das 14h30. De acordo com outros alunos que estavam no local, as manobras de reanimação a Daniel, residente em Carreira, Barcelos, duraram perto de uma hora. Os estudantes foram afastados do local.

Os pais, que têm mais dois filhos a frequentar o mesmo estabelecimento, chegaram pouco tempo depois do alerta. O corpo da criança foi levado para a morgue do hospital de Barcelos, pelas 15h30 e a equipa de psicológicos do INEM só abandonou o agrupamento pelas 18h30, depois do final das aulas.

Apesar das fortes suspeitas de que Daniel tenha sido vítima de morte súbita, só a autópsia - que deverá ser realizada no Hospital de Braga após autorização do Ministério Público - vai determinar o que realmente provocou o óbito.

O Correio da Manhã tentou ontem contactar a direção da escola, que remeteu esclarecimentos para mais tarde.

Já no passado dia 9, Vitória, uma criança de apenas quatro meses, morreu no berçário da creche do Centro Social e Paroquial de Torre de Moncorvo.

A menina foi encontrada em paragem cardiorrespiratória e o óbito foi declarado no local.


Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)