Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

Alunos sem aulas devido a greve dos professores

Docentes reivindicam aumento salarial de 10%.
Mário Freire e Lusa 2 de Novembro de 2022 às 10:40
A carregar o vídeo ...
Alunos sem aulas devido a greve dos professores
Esta quarta-feira realiza-se uma greve nacional dos professores e educadores, que reivindicam um aumento salarial de 10% face à subida do custo de vida. Muitos alunos ficaram sem aulas devido a esta greve, que é acompanhada por uma concentração às 15h00 em frente ao Parlamento.

Os docentes mostram-se descontentes com o Orgamento do Estado para 2023 e a Federação Nacional dos Professores (Fenprof) quer ainda que o aumento de 104 euros dado aos técnicos supeiores pelo Governo seja aplicado também aos professores.

A Escola Básica de São Luís, em Faro, era a única fechada no Algarve, devido à greve dos professores, num balanço "muito parcial", que segundo o Sindicato dos Professores da Zona Sul, aponta para uma adesão de 85-90%.

A coordenadora do Sindicato dos Professores da Zona Sul Ana Simões lamentou que estivesse a receber "poucos dados" sobre a adesão no distrito de Faro à greve dos professores contra a proposta do Orçamento do Estado para 2023, mas adiantou alguns números, "essencialmente de estabelecimentos do ensino pré-escolar e do primeiro ciclo", que indicam que "a adesão pode rondar os 85-90%".

Segundo a sindicalista, nas poucas escolas contactadas a adesão à greve está nos 85-90%, tendo dado como exemplo a EB1 de Brejos, em Albufeira (83%), o Jardim Infância de Ferreiras (83%), a EB1 do Rogil, em Aljezur (100%), a Escola Básica de Castro Marim (100%) e a Escola Básica de Altura, em Castro Marim (85%).

"É muito difícil de fazer um balanço geral sobre uma greve no próprio dia em que se realiza", disse Ana Simões.

Os professores cumprem hoje uma greve nacional em protesto contra a alegada falta de investimento do Governo

Parlamento greve dos professores professores
Ver comentários
C-Studio