Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Angiografia biplanar poupa tempo de exame e injecções

É um aparelho pioneiro em Portugal e foi adquirido pelo Hospital Santo António. Os doentes de AVC, enfartes cerebrais, lesões hemorrágicas, mal formações arteriovenosas e tumores têm agora através do angiografia bi-planar, um equipamento que poupa tempo em cada exame e torna necessário menos injecções de contraste, o que favorece a saúde do sistema renal.

18 de Fevereiro de 2009 às 00:30
A ministra da Saúde, Ana Jorge, inaugura hoje a angiografia biplanar
A ministra da Saúde, Ana Jorge, inaugura hoje a angiografia biplanar FOTO: Gisela Caridade

A ministra da Saúde,  Ana Jorge, desloca-se hoje ao hospital para inaugurar esta máquina. Este aparelho custou 1,8 milhões de euros, – foi adquirido em ‘leasing’ a seis anos com serviço de manutenção–, e pode fazer até oito exames por dia.

A angiografia bi-planar tem duas ampolas o que permite examinar a face e o perfil. “É muito bom, poupa tempo e poupa contraste. O contraste é caro, mas não é esse o único problema. Escusamos também de fazer duas injecções, basta uma e o doente é sujeito a menos produto de contraste”, disse o  director do serviço de Imagiologia do Hospital de Santo António,  Romeu Cruz.

As vantagens são claras para o paciente. “É importante num adulto, porque há menos produto de contraste, que por ser ministrado por via endovenosa tem de ser excretado pelo fígado ou rim, e  sobrecarrega-os menos. Mas, essencialmente, é útil para as crianças  e para os doentes insuficientes renais ”,  adiantou o  responsável.

Para os médicos é mais simples  fazer um “road map” em tempo real. “ Vemos a imagem dos vasos que, normalmente, são muito tortuosos. Observamo-los e lemo-los numa primeira injecção e depois modificamos a projecção, de tal maneira que quando fazemos a intervenção vemos onde é que colocamos os produtos que temos de injectar dentro dos vasos para tratar a patologia”, acrescentou.

A nova máquina permite poupar um terço do tempo, em cada exame, relativamente a angiografia uniplanar.

EVITA DESLOCAR O DOENTE PARA OUTRO APARELHO

Este aparelho tem ainda como vantagem, a possibilidade de realizar uma tomografia computorizada (TAC)  o que evita a deslocação dos doentes para outras áreas do Departamento de Imagiologia do hospital,  muitas vezes sob anestesia geral, em ventilação assistida.

Segundo, o director do serviço de Imagiologia, Romeu Cruz, esta opção é usada para ver” o resultado de uma intervenção caso o doente se tenha sentido pior com o tratamento, rompeu uma artéria ou teve um aneurisma não esperado”. “Assim, já não precisamos de deslocar o doente,  caso ele esteja anestesiado e com tubagem”, acrescentou.

INDICADO PARA BLOQUEIOS EM ARTÉRIAS E VEIAS

A angiografia consiste num exame através da visualização por radiografia da anatomia do coração e vasos sanguíneos, que são tornados visíveis pela injecção de substâncias opacas aos raios- X, que assim criam um meio de contraste.

A angiografia consiste num exame através da visualização por radiografia da anatomia do coração e vasos sanguíneos, que são tornados visíveis pela injecção de substâncias opacas aos raios- X, que assim criam um meio de contraste.

Este tipo de exame é um importante como meio de diagnóstico, sobretudo de tumores, acidentes vasculares cerebrais (AVC), aneurismas, enfartes do miocárdio, embolias pulmonares, hematomas intracranianos e estenoses da artéria renal. Normalmente, a angiografia é indicada em casos em que se supõe haver um bloqueio numa artéria ou veia na perna, no cérebro, num rim, no abdómen ou no coração.

Este exame ajuda a  denunciar o local exacto da obstrução e qual a gravidade do bloqueio do qual padece do doente.

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)