Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Árvores impedem acesso a bombeiros

Em caso de incêndio, há zonas onde o combate está comprometido devido à falta de acesso.
21 de Abril de 2013 às 01:00


A chegada do calor aumentou as preocupações. É que, na Mata Nacional, no concelho da Marinha Grande, há quilómetros de estradas e de acessos no interior dos pinhais que estão obstruídos, devido à queda de milhares de árvores no temporal de janeiro. Os bombeiros alertam mesmo que, em caso de incêndio, há locais onde não conseguirão chegar, o que compromete o combate. A Câmara Municipal tem alertado para o problema, e espera, há três meses, por uma solução para o histórico pinhal, mandado plantar pelo rei D. Dinis para travar o avanço das areias da costa.

Nos dias que se seguiram ao temporal, a câmara mobilizou equipas de limpeza e foram desobstruídas as principais estradas que ligam a cidade aos concelhos vizinhos. "Ainda avançámos com a limpeza de algumas estradas secundárias, mas fomos obrigados a abandonar os locais. Havia madeira já comprada e os madeireiros acusaram-nos de não estarmos a cortar segundo as normas deles", contou Álvaro Pereira, presidente da Câmara. Seguiram-se reuniões com o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e com o secretário de Estado das Florestas. "Mas a situação continua igual e não sabemos, sequer, quando se prevê que a limpeza esteja concluída", adianta.

Mário Silva, segundo comandante dos Bombeiros da Marinha Grande, não esconde a preocupação. Afirma que, em caso de incêndio há muitos locais onde "não se conseguirá progredir no terreno de forma rápida e eficaz" A segurança dos bombeiros é também uma preocupação devido à falta de caminhos alternativos para fuga rápida, em caso de fogo.

Os bombeiros vão fazer um levantamento exaustivo das situações, no início de maio, antes de começar a época dos incêndios.

marinha grande estradas árvores bombeiros acesso
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)