Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Assintomáticos e casos ligeiros de Covid-19 com isolamento obrigatório de apenas 10 dias

A Direção-Geral da Saúde reduziu o tempo de isolamento previsto para casos ligeiros ou assintomáticos. Anteriormente necessitavam de estar isolados 14 dias.
14 de Outubro de 2020 às 13:46
A carregar o vídeo ...
Direção-Geral da Saúde reduziu o tempo de isolamento previsto para casos ligeiros ou assintomáticos. Anteriormente necessitavam de estar isolados 14 dias.
Pessoas infetadas com Covid-19 e que tenham sido vítimas de uma doença ligeira ou moderada vão poder sair do seu isolamento a partir dos dez dias. Anteriormente, tinham de cumprir uma quarentena de 14 dias. Atualização das normas da Direção-Geral da Saúde prevê ainda que deixe de ser necessário o teste laboratorial final para confirmar que o paciente já não está infetado.

A partir deste momento, as pessoas com doença ligeira ou moderada podem terminar o isolamento ao fim de dez dias, desde que apresentem melhoria significativa dos sintomas durante três dias consecutivos depois de deixarem de utilizar antipiréticos. Deixam também de ser necessários os testes de confirmação de caso negativo. "Para os doentes com covid-19 assintomática, isto é, pessoas sem qualquer manifestação clínica de doença à data do diagnóstico laboratorial e até ao final do seguimento clínico, o fim das medidas de isolamento é determinado dez dias após a realização do teste laboratorial que estabeleceu o diagnóstico de covid-19", pode ler-se na nota emitida pela DGS.

Já no caso de pessoas que tenham tido sintomas graves, podem receber alta clínica/terminar o isolamento caso tenham passado 20 dias desde o início dos sintomas e registado melhorias dos sintomas em três dias consecutivos. 

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, tinha já apontado, no final de agosto, que seria possível reduzir o tempo de isolamento para dez dias, se a comunidade científica confirmasse esta possibilidade. Outros países já decidiram encurtar o tempo de isolamento de 14, como a França ou a Alemanha.
Covid-19 Atualização Direção-Geral da Saúde Saúde doenças
Ver comentários