Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Associações denunciam difícil colocação de professores

Diretores dizem que vão ter de fazer mais com o mesmo. Ministro revela estar atento.
João Saramago 15 de Setembro de 2021 às 08:47
Professores
Professores FOTO: Mariline Alves
O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, afirmou, esta terça-feira, no primeiro dia do regresso às aulas, que "os diretores, assim como as organizações que representam os trabalhadores, querem sempre mais". Adiantou ainda que "o Ministério da Educação está sempre muito atento às vicissitudes das escolas", reagindo assim à posição dos diretores de escolas. O vice-presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), David Sousa, tinha afirmado que "vamos ter de fazer mais com o mesmo", referindo-se ao Plano 21/23 sobre a recuperação das aprendizagens.

No arranque das aulas, David Sousa salienta, contudo, que os dois maiores problemas são "as dificuldades em assegurar a colocação dos professores para todos os alunos", devido a transferências, aposentações ou baixas médicas, bem como a falta de assistentes operacionais "é outra dificuldade".

Numa visita a uma escola no Porto, o ministro da Educação admitiu que "este ano não será necessariamente um ano normal, porque é um ano que se segue a muitos constrangimentos", devido à pandemia.
Ver comentários