Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Atraso em teste ao coronavírus a guarda deixa cadeia de Lisboa em alerta

SNS 24 não registou a chamada telefónica de um Guarda Prisional com o pedido de ajuda.
Miguel Curado 2 de Abril de 2020 às 13:40
Estabelecimento Prisional de Lisboa
Estabelecimento Prisional de Lisboa FOTO: Pedro Rocha

Um guarda do estabelecimento prisional de Lisboa, casado com uma farmacêutica que está infetada com a doença Covid-19, está há quatro dias esquecido em casa, depois de a linha SNS 24 não ter registado a sua chamada com pedido de ajuda médica que efetuou. Foi-lhe dito que deveria ficar no domicílio, de quarentena, à espera de uma consulta com o delegado de saúde da área de residência, exame esse que ainda não aconteceu.

A denúncia foi feita ao CM pelo Sindicato Nacional da Guarda Prisional que, sabe o CM, já avançou na manhã desta quinta-feira com uma carta de denúncia da situação à Direção-Geral de Saúde. Em causa, além da falta de confirmação do que pode ser mais um caso de Covid-19, está a indefinição em torno de vários colegas deste guarda. Os mesmos, perto de uma dezena, mantêm-se no Estabelecimento Prisional de Lisboa, sem querer voltar a casa, por receio de também estarem contaminados e poderem, assim pôr em perigo as respetivas famílias.

Recorde-se que até ao momento estão confirmados cinco casos de Covid-19 no sistema prisional português (dois guardas, uma reclusa, e duas funcionásrias civis).

 

Covid-19 Lisboa SNS questões sociais saúde trabalho
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)