Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

Auxiliar diz que não sabia como deveria transportar o Avastin

A assistente operacional que transportou o medicamento Avastin da farmácia hospitalar para o bloco operatório do serviço de oftalmologia no Hospital de Santa Maria, no dia 17 de Julho de 2009, admitiu esta segunda-feira, em julgamento na 7ª vara criminal de Lisboa, que não foi informada de como devia ser realizado o transporte do medicamento.
22 de Outubro de 2012 às 17:20
Seis doentes cegaram no Hospital Santa Maria em 2009
Seis doentes cegaram no Hospital Santa Maria em 2009 FOTO: Vítor Mota

Confrontada pelo advogado de um dos arguidos, Eugénia Rodrigues admitiu que não recebeu nenhuma recomendação. "Ninguém me disse nada, nem quando me avisaram que tinha que ir buscar o Avastin, nem quando me entregaram o medicamento, de que alterações bruscas podiam alterar o produto", afirmou a assistente operacional no Hospital Santa Maria. "Fui buscar o produto à farmácia, que vinha numa mala térmica, assinei um documento e depois entreguei-o no bloco operatório da oftalmologia", afirmou a testemunha.

Em mais uma sessão do julgamento do caso dos seis doentes que cegaram no Hospital Santa Maria em 2009, foram ouvidas enfermeiras e outras assistentes operacionais do serviço de oftalmologia.

O julgamento prossegue no dia 12 de Novembro, às 15h00, nas Varas Criminais de Lisboa.

hospital santa maria cegos oftalmologia avastin
Ver comentários