Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Avanço em testes para cura do VIH

Análises a doente tratado no Reino Unido sem sinais da doença.
Cláudia Machado 3 de Outubro de 2016 às 08:27
A investigação está a ser encarada com grande otimismo pela comunidade médica e científica
A investigação está a ser encarada com grande otimismo pela comunidade médica e científica FOTO: Robert Galbraith/Reuters
Um grupo de médicos e cientistas britânicos, que está a testar uma possível cura para o Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH), anunciou que as análises ao sangue do primeiro de 50 doentes a realizar o tratamento não mostraram sinais da presença do vírus. Apesar de existir a possibilidade de a doença reaparecer, tal como aconteceu noutros casos em que os portadores foram considerados curados, a equipa está otimista com o resultado.

O avanço foi este domingo noticiado pelo ‘Sunday Times’, que explica que a investigação está a ser conduzida por cinco das mais conceituadas universidades britânicas, com o apoio do sistema de saúde público do Reino Unido. A técnica em estudo consiste num combate em duas fases: é administrado um ‘cocktail’ de medicamentos antirretrovirais, onde se inclui uma substância com a missão de ‘acordar’ o vírus, que se esconde do sistema imunitário em células adormecidas. Depois, uma vacina induz o corpo a destruir as células infetadas.

"Esta é uma das primeiras mais sérias tentativas para encontrar uma cura para o VIH. Estamos a explorar a possibilidade real de curar o VIH. Isto é um desafio enorme e ainda é tudo muito recente, mas o progresso atingido é extraordinário", afirmou à publicação britânica Mark Samuels, responsável do Instituto para a Investigação em Saúde.

Atualmente, existem cerca de 37 milhões de portadores de VIH no Mundo. Em Portugal, desde 1983, foram identificados mais de 53 mil casos.
Reino Unido Mark Samuels Instituto para a Investigação Portugal saúde doenças VIH
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)