Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Bebé Salvador “só vivia mais 20 minutos”, disse técnico do INEM em lágrimas

Mãe terá abandonado o bebé no ecoponto. Foi encontrado por sem-abrigo no entulho.
João Saramago 1 de Outubro de 2020 às 01:30
Bebé , embrulhado em cobertores, após ser encontrado
Técnico do INEM, Luís Nunes, foi o primeiro a chegar ao local
Sem-abrigo João Saraiva ajudou a tirar bebé
Bebé , embrulhado em cobertores, após ser encontrado
Técnico do INEM, Luís Nunes, foi o primeiro a chegar ao local
Sem-abrigo João Saraiva ajudou a tirar bebé
Bebé , embrulhado em cobertores, após ser encontrado
Técnico do INEM, Luís Nunes, foi o primeiro a chegar ao local
Sem-abrigo João Saraiva ajudou a tirar bebé
A segunda sessão do julgamento de Sara Furtado, acusada de homicídio qualificado na forma tentada do filho recém-nascido, ficou marcada pelo declarações emocionadas do técnico de emergência médica que salvou o bebé, após ter sido encontrado no interior de um ecoponto, em Santa Apolónia, em Lisboa.

Em lágrimas, Luís Nunes recordou a corrida a alta velocidade na mota do INEM para chegar à discoteca Lux, onde já estava o bebé. “Só vivia mais 20 a 30 minutos se não houvesse intervenção”, disse.

O técnico do INEM referiu que o bebé tinha uma hemorragia no umbigo, devido ao corte do cordão umbilical. Sofria de hipotermia e tinha dificuldades respiratórias. Luís Nunes usou uma luva e fez um garrote para travar a hemorragia. Administrou oxigénio e com o bafo aqueceu o bebé. “No início não estava a reagir. Mas, então, a reação do bebé foi bastante rápida. Melhorou”, contou, detalhando: “Apertei-lhe o nariz e reagiu.” “Pronto, já cá estás!”, recordou o técnico, que sugeriu o nome de Salvador, já no Hospital Dona Estefânia, em Lisboa. No tribunal, a mãe que terá abandonado o bebé no ecoponto ouvia as declarações de cabeça baixa. No início da sessão no Campus de Justiça, em Lisboa, o sem-abrigo João Paulo Saraiva garantiu que ajudou a tirar o bebé do ecoponto com vida.
Ver comentários