Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Bombeiros em alerta para tarde de chuva torrencial

Proteção Civil reforçada para mau tempo esperado entre as 15h00 e as 21h00.
Manuel Jorge Bento, Ágata Rodrigues e José Eduardo Cação 16 de Janeiro de 2020 às 01:30
Aluimento de terras atingiu um automóvel e fechou duas avenidas na marginal do rio Douro, na manhã desta quarta-feira
Carlos Marques, comandante do Batalhão de Sapadores do Porto
Aluimento de terras atingiu um automóvel e fechou duas avenidas na marginal do rio Douro, na manhã desta quarta-feira
Carlos Marques, comandante do Batalhão de Sapadores do Porto
Aluimento de terras atingiu um automóvel e fechou duas avenidas na marginal do rio Douro, na manhã desta quarta-feira
Carlos Marques, comandante do Batalhão de Sapadores do Porto
Trinta ocorrências, entre as quais um aluimento na escarpa das Fontainhas, que arrastou pedras, lama e árvores até às avenidas Gustavo Eiffel e Paiva Couceiro - obrigando ao corte de trânsito durante a manhã - foi o resultado da chuva torrencial que caiu na quarta-feira, das 05h00 às 05h30, na cidade do Porto.

A precipitação extremamente forte deverá repetir-se já esta tarde, entre as 15h00 e as 21h00, o que leva a Proteção Civil a estar hoje alerta e a reforçar os meios de proteção e socorro.

"Teremos mais equipas de bombeiros, quer do Batalhão de Sapadores, quer dos Voluntários, para fazer face a eventuais ocorrências. A Proteção Civil terá também os piquetes disponíveis e estará na avenida Gustavo Eiffel a acompanhar a situação e um eventual arrastamento de inertes", disse Carlos Marques, comandante dos sapadores. O trânsito será cortado, de novo, na avenida, ao início da tarde.

"Nós não podemos correr o risco de a avenida estar aberta e depois haver alguma fatalidade", referiu. Um carro, que estava estacionado naquela via, ficou esta quarta-feira coberto de lama e destroços de árvores. Não houve registo de feridos.

A chuva torrencial apanhou os bombeiros de surpresa. "Havia um aviso amarelo de precipitação, emitido pelo Instituto do Mar e da Atmosfera, o que não aponta para este tipo de precipitação [34 milímetros por metro quadrado ao longo de 8 horas]", indicou o comandante.

No distrito do Porto, foram registadas dezenas de ocorrências relacionadas com a chuva forte, na madrugada de quarta-feira. No Hospital Santos Silva, em Vila Nova de Gaia, a entrada das Urgências ficou alagada.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)