Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Bombeiros timorenses elogiam português que ajudou a criar a corporação em Díli

Miguel Braga morreu na sexta-feira no Hospital Nacional Guido Valadares.
31 de Agosto de 2015 às 10:42
Miguel Braga viveu em Timor-Leste desde finais de 1999
Miguel Braga viveu em Timor-Leste desde finais de 1999 FOTO: D.R.

Os bombeiros timorenses homenagearam esta segunda-feira, com uma missa, o bombeiro português Miguel Braga, que viveu em Timor-Leste desde finais de 1999 e que morreu na sexta-feira em Díli, depois de anos dedicados à instituição que ajudou a criar.

Braga, chefe Quadro de Honra nos Bombeiros Voluntários dos Carvalhos, foi um dos bombeiros que trabalhou para a criação da instituição em Timor-Leste, país onde chegou integrado na missão de assistência portuguesa pós-referendo, em 1999.

Cláudio Silva, comandante nacional dos Bombeiros timorenses disse à Lusa que se tratou de uma "cerimónia simples" para um homem "que era português, mas que também era timorense" e que "merece muito mais" pelo trabalho que fez por Timor-Leste.

"Trabalhámos e vivemos juntos durante 16 anos. Foi neste sentido que fizemos esta missa. Vamos organizar também uma outra cerimónia, uma última homenagem", disse.

"Foi muito importante para os bombeiros de Timor. É um fundador e ofereceu a sua visão, o seu trabalho por Timor. Merece receber este reconhecimento, este agradecimento especial. É um grande amigo para nós os timorenses e especialmente para os bombeiros", afirmou.

Agraciado com o Crachá de Ouro da Liga dos Bombeiros Portugueses e com a Medalha de Mérito Municipal de Vila Nova de Gaia, Miguel Braga morreu na sexta-feira no Hospital Nacional Guido Valadares (HNGV). O seu corpo deverá ser trasladado para Portugal ainda esta semana, segundo fonte consular portuguesa.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)