Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Cabras morrem à fome em quinta

GNR já esteve no local e vai comunicar caso a veterinário.
Isabel Jordão 19 de Setembro de 2016 às 11:29
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
O cenário é desolador com animais mortos espalhados por todo o lado
Um rebanho de cabras está a morrer à fome numa quinta em Esteveira (Abrantes), ficando os cadáveres espalhados pela propriedade. Dos 800 animais, conta Bruno Gonçalves, pastor e caseiro da quinta, apenas resistem cerca de 400. "Chegam a morrer 10 a 12 por dia", lamenta.

"Morrem porque não têm comida, não têm palha nem farinha, só comem do campo", diz ao CM Bruno Gonçalves, que trabalha na quinta ‘Vale de Água’ desde dezembro. Também falta comida para os cães.

As mortes começaram em maio e os cadáveres dos animais eram recolhidos por uma empresa de Évora. "Eles deixaram de vir e como não há dinheiro para gasóleo não posso ir buscá-los com o trator para os enterrar", conta Bruno Gonçalves.

O pastor diz que não vê o patrão há cinco meses, não tendo sequer o seu contacto telefónico. O proprietário reside em Avis e ontem não respondeu às tentativas de contacto do CM.

"Ele não compra farinha e ainda nem me pagou o ordenado. Estou aqui sem dinheiro nem nada", queixa-se. A GNR esteve ontem no local e hoje vai dar conhecimento da situação ao veterinário municipal.
cabras animais fome quinta Abrantes Bruno Gonçalves Vale de Água Avis GNR morte
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)