Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Cais partido provoca perigo

Os pescadores que utilizam o porto de pesca de Quarteira, para descarga de peixe, estão revoltados com a falta de manutenção da infra-estrutura, inaugurada em 2001. O cais nº 6, habitualmente utilizado pelas embarcações não registadas no porto de Quarteira, "tem o passadiço partido há cerca de dois anos e agora, no início de 2012, também se partiu a escada de acesso a terra, tornando-o inoperacional e até perigoso", lamentou ao CM Helder Rita, presidente da associação Quarpesca.
16 de Abril de 2012 às 01:00
Passadiço e acesso a terra estão muito danificados
Passadiço e acesso a terra estão muito danificados FOTO: Luís Costa

Este dirigente associativo garante que "a falta desse cais origina vários problemas, porque essas embarcações são obrigadas a recorrer a outras bóias, normalmente utilizadas pelos pescadores locais", refere Helder Rita.

Também José Mendes, presidente da Junta de Freguesia de Quarteira, tem sido alertado para esta anomalia através de reclamações dos pescadores. O autarca explica que a colocação das redes num passadiço que não estava preparado para tanto peso foi a causa para a quebra da estrutura de acostagem.

"Já alertámos, vários vezes, as autoridades portuárias para o problema mas parece que não há verba para solucioná-lo", refere o autarca, que lembra que ainda falta a construção dos escritórios para a conclusão final do porto de pesca, o que só será possível "depois das expropriações de terrenos que ainda não foram efectuadas", salienta José Mendes. Confrontado pelo CM com o problema que afecta os pescadores de Quarteira, Brandão Pires, delegado regional do Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM), garantiu que o IPTM vai avançar para a reparação do cais danificado "muito em breve", mas recusou comprometer-se com a calendarização da obra.

QUARTEIRA PESCADORES PORTO CAIS ESTRUTURA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)